Este domingo, 13, foi de protestos em todo o país contra o governo da presidente Dilma Rousseff. Bem menor do que as manifestações passadas, o movimento pró-#Impeachment foi defendido por algumas personalidades. Durante o 'Melhores do Ano', a atriz Cássia Kiss, aos gritos e chorando pediu que o governo se pergunte qual a sua função. "Será que é um país de ignorantes, o governo precisa se perguntar para que existe", disse ela, que ainda lembrou que o presidente, deputados e senadores são pagos com os impostos do povo. Cássia ainda pediu que as investigações da Polícia Federal tenham realmente um final e que os envolvidos sejam presos. Ela foi aplaudida por centenas de pessoas. 

Tonico Pereira também fez coro por uma melhora na política em 2016.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ele lembrou de Eduardo Cunha, assim como Dilma, sofre uma pressão para sair do poder. Para ele, o problema não está só no executivo. "Temos uma grande quadrilha governando a nação", disse o ator. Fernanda Torres foi outra que pediu que a comissão que destinaria o cargo de Cunha não fosse adiada mais uma vez.

Opinião na internet

O desabafo de Cássia Kiss dividiu os que são contra e a favor da saída de #Dilma Rousseff do poder. Nas redes sociais, os a favor da presidente disseram que a personalidade não foi clara em seu protesto. Já os pró-impeachment alegaram que a voz da atriz é a mesma de milhões de brasileiros, que não aguentam mais o aumento do desemprego, da inflação e dos casos de corrupção no governo Dilma. 

O rito do impeachment e os movimentos contra ele

O Ministério da Comunicação Social do governo disse que as manifestações em todo o país fazem parte do movimento democrático.

Publicidade

No fim de semana, Dilma Rousseff pediu que o Supremo Tribunal Federal, o STF, anule a aceitação de Cunha para abrir o processo de impeachment contra ela. Quem também se manifestou foi o presidente do Senado, Renan Calheiros. Segundo ele, caso o processo seja válido pelo STF, nada impede do Senado arquivá-lo. A decisão do órgão máximo da justiça no Brasil será dada no dia 16.  #Televisão