O clima político que atinge o Brasil tem feito muita gente esquentar a cabeça e até entrar em discussões. No geral, as pessoas se dividem em três grandes grupos, àquelas a favor do #Impeachment da presidente da república Dilma Rousseff, as contra ao movimento de "impedimento" e àquelas que não estão nem aí. Conhecido por ter um posicionamento político forte durante a ditadura, especialmente através de letras em que criticava o estado, o cantor e compositor Chico Buarque se meteu em uma grande confusão no meio da Rua Dias Ferreira, no Leblon. Na discussão acalorada que teria acontecido na noite desta segunda-feira, 21, Chico é chamado de bandido e tenta explicar o seu posicionamento político.

Publicidade
Publicidade

Tudo aconteceu na Zona Sul do Rio de Janeiro, mostrando que até entre a elite o assunto política da o que falar. 

Em um vídeo publicado pelo site Glamurama, é possível ouvir outro homem chamando Chico de bandido. "O PT é bandido, você também, Petista, vá morar em Paris", diz um rapaz que não foi identificado pela publicação. O cantor que fez canções polêmicas e consagradas como 'Cálice' ouviu tudo calado. Em dado momento, ele dá um sorriso. Mesmo com o áudio complicado, Chico tenta explicar que o grupo que o está agredindo sofreria a influência de grandes meios de comunicação. Em seguida, ele dispara: "eu acho que o PSDB é bandido", sugeriu o profissional da música ao citar o partido do senador mineiro Aécio Neves, que no momento é um dos que apoia o impeachment da presidente da república #Dilma Rousseff

Quem também pode ser visto nas imagens do barraco é o cineasta Cacá Diegues.

Publicidade

Ele, no entanto, preferiu não se meter na confusão, acompanhando toda a discussão de longe. Mesmo com as agressões verbais, o episódio não terminou de uma forma ainda mais acalorado e não chegou às vias de fato.

De acordo com uma pesquisa do Datafolha, a maior parte dos parlamentares é contra o impeachment da presidente Dilma. Quem também está na berlinda é o representante da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha.