Em uma votação marcada pelo tumulto e pela desordem, os parlamentares definiram qual chapa irá ter a incumbência de integrar a comissão especial do processo de #Impeachment da presidente Dilma Rousseff, aberto na última quarta-feira (2) pelo presidente da Câmara dos Deputados, #Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Por 272 votos a 199, a chapa alternativa, que é integrada por deputados de oposição e outros dissidentes do governo, venceu o pleito e será responsável pela comissão. Deputados ligados ao governo chegaram a quebrar urnas e trancar as cabines de votação em inconformidade com a atitude de Cunha em ter autorizado a candidatura de uma chapa avulsa, além de ter permitido que a votação fosse feita de forma secreta.

Publicidade
Publicidade

Após a divulgação do resultado final da votação, os deputados vencedores da chapa denominada "Unindo o Brasil" comemoram muito a vitória no plenário e chegaram a entoar com força o Hino do Brasil. Uma bandeira do país também foi erguida por alguns deputados.

A comissão necessita de 65 membros de acordo com as normas vigentes da Casa. Dessa forma, os líderes de cada sigla deverão indicar os últimos nomes restantes até esta quarta-feira (9). Faltam 26 deputados para que o colegiado se torne completo. #Congresso Nacional