Deputado Federal Tiririca (PR-SP) volta à cena nas redes sociais mais uma vez esta semana, desta vez através de uma carta aberta veiculada nas redes sociais e atribuída a sua autoria, destinada à Presidente Dilma e "inspirada" na carta de #Michel Temer.

Na falsa carta (segundo fontes não oficiais), o Deputado Federal Tiririca faz menção de seu nome constar lista de sucessão presidencial em caso de impeachment, a carta começa com o texto dizendo, "Na última semana apareci em muitas postagens" fazendo alusão a veiculação de notícias de que ele seria sucessor ao cargo de Presidente da República no caso de impeachment, ou "impedimento" como ele prefere, (apesar de já ter sido comentado em artigos anteriores esta impossibilidade perante a Constituição Brasileira).

Publicidade
Publicidade

Alguns sites chegaram a noticiar o documento como verdadeiro, com citações do tipo: o Deputado "surpreende o país com sua ética e compromisso" relatando inclusive que o documento foi "inspirado na carta assinada pelo vice-presidente Michel Temer", alguns mais exaltados dizem que Tiririca "deu uma aula de política em Temer".

Palhaçadas à parte, o suposto pronunciamento agradou o público e rendeu inúmeros compartilhamentos e comentários do tipo "pelo menos esse é honesto" ou ainda usando o seu chavão eleitoral "pior que está não fica", pois vem com tons de reprimendas supostamente dirigidas ao vice Michel Temer e a situação política atual, como no texto que segue, extraído do original: "Penso que o voto que deve levar as pessoas aos cargos políticos, não estes atalhos que existem em nosso sistema político” ou "se acontecesse, assumiria com tristeza e que jamais almejou ocupar este cargo".

Publicidade

O documento também cita versículos da Bíblia como "Os humilhados serão exaltados" e pede que os brasileiros "Mantenham-se em oração para que o melhor aconteça com o Brasil", alem de fazer questionamento a distorção de valores políticos, como ser honesto não seria nenhuma virtude e sim obrigação, sendo quesito básico para qualquer cidadão, principalmente no meio político.

Algumas fontes noticiaram que a assessoria do parlamentar havia emitido nota negando a veracidade da carta, porem até o momento desta publicação não encontrei nas páginas ou sites oficiais nenhuma nota referente ao assunto. #Congresso Nacional #Câmara dos Deputados