Dois dias depois da polêmica carta escrita por Michel Temer endereçada à presidente #Dilma Rousseff, os dois se encontrarão e poderão selar as pazes mesmo após as críticas feitas pelo peemedebista. Nesta quarta-feira (9), presidente e vice têm reunião marcada na parte da tarde, em agenda intermediada pelo ministro da Casa Civil, Jacques Wagner.

No "desabafo" de Temer, constavam pesadas críticas sobretudo à sua suposta exclusão do #Governo no primeiro mandato de Dilma. Segundo ele, "fui um vice meramente decorativo em quatro anos, perdendo todo o protagonismo político que havia demonstrado no passado e que poderia exercer no atual governo".

Publicidade
Publicidade

Publicamente, Dilma não se manifestou sobre a carta, mas integrantes do seu primeiro escalão receberam com espanto o conteúdo do recado enviado por Temer. O pedido para a reunião desta quarta partiu da própria presidente, que se reunirá com o vice assim que retornar de uma agenda em Roraima.

De acordo com interlocutores do vice-presidente Michel Temer, a intenção do peemedebista era mesmo ter um encontro com a presidente. Embora o próprio vice tenha considerado a carta como um documento pessoal e não político, chamou a atenção a forma como ele encerra o seu texto: "Sei que a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã". #Impeachment