Quase que imediatamente após o anúncio feito pelo presidente da Câmara dos Deputados, o peemedebista #Eduardo Cunha, de aceitação do pedido de impeachment contra a presidente da República, #Dilma Rousseff, a mesma realizou um pronunciamento oficial no Palácio do Planalto, em Brasília.

Acompanhada de correligionários, Dilma criticou duramente a decisão de Cunha. Em sua defesa, a petista afirmou que não existe se quer uma acusação de corrupção contra a sua pessoa, o que torna este pedido de impeachment inconstitucional e de cunho golpista, por tentar derrubar uma decisão garantida em voto popular nas urnas, durante as últimas eleições presidenciais, em 2014.

Publicidade
Publicidade

Além disso, Dilma Rousseff deu ‘indiretas’ ao presidente da Câmara, ao afirmar que não sofre nenhum tipo de investigação por abertura de conta suspeita no exterior e que não é acusada de afrontar empresas em casos de negociação de propinas.

Dilma ainda disse que se trata de um ato de retaliação de Cunha contra o Governo por não ter recebido o apoio requerido no Conselho de Ética para evitar a abertura de investigação contra ele. Em troca, o presidente da Câmara não aceitaria qualquer pedido de #Impeachment contra a presidente.

Dilma Rousseff finalizou seu pronunciamento afirmando que nunca negociaria algo do tipo.