Foi no final de outubro que a presidente Dilma Rousseff prometeu uma ambiciosa reforma administrativa. O #Governo Dilma prometeu reduzir salários e extinguir milhares de cargos, no entanto, o Jornal “O Globo” investigou e descobriu que as medidas prometidas pelo governo liderado pelo PT não saíram do papel.

No último mês de outubro, Dilma foi pressionada a fazer vários cortes. O objetivo era tentar controlar o déficit com um valor previsto no Orçamento de 2016 de 30.5 bilhões de reais. A presidente anunciou que iria fazer os cortes. Prometeu acabar com 3 mil cargos, mas também com 30 secretarias, e reduzir salários de vários membros do governo.

Publicidade
Publicidade

#Dilma Rousseff anunciou mesmo baixar o seu próprio salário, bem como o do seu vice, Michel Temer. Com esses cortes, o governo tinha como previsão gastar menos 200 milhões de Reais, um valor que, segundo o “O Globo”, ficou muito longe de ser atingido.

Os cortes que foram feitos

Dos 3 mil cargos cuja extinção foi anunciado, apenas 346 foram realmente terminados. Das 30 secretarias, só 7 deixaram de existir. Em relação aos salários, as promessas também ficaram longe de ser cumpridas. A folha de vencimentos de Dilma e de Temer, por exemplo, não sofreram até agora qualquer alteração. Ao todo, de 200 milhões de cortes previstos, o governo conseguiu ganhar apenas 16.1 milhões de Reais, um valor bem abaixo do prometido.

Governo culpa o Congresso

O governo anunciou que os salários não foram alterados até agora porque dependem do Congresso.

Publicidade

A presidente enviou o pedido de alteração logo em outubro, mas o decreto não foi ainda apreciado pelo Órgão Independente. Para os restantes cortes, a explicação dos assessores de Dilma é um pouco diferente. Eles declararam que os cortes não foram realizados porque o processo de impeachment paralisou as reformas.

Apesar dessa notícia de hoje, o governo Dilma contínua prometendo cortes e fusões de ministérios, com o objetivo de reduzir o número de cargos. A anunciada redução deverá ser uma realidade em 2016, ano em que várias secretarias deverão fundir-se. O responsável pelo diagnóstico da reforma, Nelson Barbosa, contínua garantindo que em breve os cortes vão começar a dar resultados.

Qual a sua opinião sobre essas promessas não cumpridas até agora? Acha que vão ser uma realidade em 2016? Conte para a gente a sua opinião nos comentários. #Reforma política