Em um pronunciamento realizado na última quinta-feira, 03 de dezembro, no Palácio do Planalto, em Brasília, o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, ex-governador da Bahia (governou o Estado baiano durante os anos de 2007 a 2014), disse que a presidente da República, #Dilma Rousseff, “tem pressa” para votar logo o processo de impeachment na Câmara dos Deputados.

Ainda segundo as palavras de Jaques Wagner, não seria uma atitude “razoável” da parte dos parlamentares realizarem um recesso no Congresso durante a tramitação de uma ação tão importante, complexa e delicada, como é um processo de impeachment de um (uma) presidente da República.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Wagner, Dilma está tranquila e confiante quanto ao processo. O objetivo dela, e de todo o Governo Federal, é “liquidar” logo a ideia do seu afastamento, para, com isso, o Brasil retomar o desenvolvimento e o “caminho” para superar a grave crise política e econômica que atinge o país.

Pedidos negados

No dia de ontem, sexta-feira, 03, o STF (Supremo Tribunal Federal) negou duas solicitações feitas para suspender a aceitação do pedido de #Impeachment na Câmara dos Deputados. As solicitações faziam parte das articulações de aliados do Governo para impedir o início do processo de impeachment.

Com os dois pedidos negados, o Palácio do Planalto deve agora concentrar todas as suas forças na defesa de Dilma no Congresso. #Congresso Nacional