Nas ruas o povo clama pelo #ForaCunha, repercutido na internet e publicado por milhares de internautas de todo o Brasil. Nos poderes superiores, o pedido de cassação do mandato do Deputado Federal e, por incrível que pareça, Presidente da Câmara, #Eduardo Cunha, ganha uma nova etapa nesta terça-feira, 15 de dezembro. O Presidente da Câmara está mais próximo do fim de seu mandato 'rebelde'. 

O novo relator do Conselho de Ética emitiu parecer favorável ao seguimento do processo. O Conselho de Ética foi formado recentemente para avaliar o pedido de abertura do processo contra Eduardo Cunha. O antigo relator deixou o cargo após Eduardo Cunha tentar mais uma vez obstruir os poderes políticos garantidos pela democracia através de manobras que ultrapassam qualquer readequação fiscal.

Publicidade
Publicidade

O político já teve contas comprovadas na Suíça e é acusado de desvio de dinheiro desde a sua presidência na companhia carioca Telerj. Foram 11 votos a favor do andamento do processo no Conselho de Ética e nove votos contrários.

Entenda o processo de cassação de Eduardo Cunha

O presidente da Câmara terá noventa dias para apresentar sua defesa. O Conselho de Ética ouvirá testemunhas, relatos, reportagens e todo tipo de material que foi anexado junto ao pedido protocolado contra Eduardo Cunha.

O Conselho tem até sessenta dias úteis para emitir o parecer final contra o Presidente da casa. Isso tudo aconteceu no mesmo dia em que a Polícia Federal realizou uma operação na casa do Presidente da Câmara. 

Já foram oito reuniões realizadas pelo Conselho a fim de viabilizar o processo de cassação de Eduardo Cunha.

Publicidade

O presidente é manobrista no assunto política e tentou atrasar o processo de todas as formas, inclusive, fazendo com que o antigo relator do processo deixasse o cargo, Fausto Pinato do PRB-SP.

O relator do processo de cassação do Presidente da Câmara agora é um aliado do mesmo partido de Eduardo Cunha. Após a relatoria do mesmo sobre a continuidade do processo fica evidente que o peemedebista não escapará de um processo. Todas as denúncias realizadas contra Eduardo Cunha serão levadas em conta pelo Conselho de Ética, mas somente no ano que vem.

Cunha poderá será cassado em 2016

No dia 22 de dezembro, as atividades serão paralisadas e retomadas em janeiro de 2016. 

Segundo uma pesquisa realizada pelo El País, o hastag #ForaCunha foi utilizado três vezes mais que o #ForaDilma. A pesquisa foi realizada no dia que a abertura do processo de impeachment foi anunciado pelo Presidente da Câmara. A internet aponta Cunha como o primeiro a cair no cenário lastimável que é hoje a política brasileira. Aos cidadãos restam esperar pela punição dos bandidos, que 'sangram' a pátria e matam muitos inocentes com os desvios de recursos.  #Corrupção #Congresso Nacional