A pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (4) comprova o que muitos já vinham imaginando, que é o fato do governador de São Paulo, #Geraldo Alckmin (PSDB), ter uma alta reprovação no estado de São Paulo.

Com tantos problemas pelo estado, e principalmente os protestos dos estudantes que não cederam à pressão do governador, Alckmin entra em uma fase difícil, mas já começou a trabalhar para melhorar sua imagem novamente. O primeiro passo foi voltar atrás em sua decisão e adiar a reforma escolar.

De acordo com a pesquisa do Datafolha, 30% dos paulistas consideram o #Governo de Alckmin ruim ou até mesmo péssimo.

Publicidade
Publicidade

Quanto aos que consideram o governo do tucano ótimo ou bom, apenas 28% do eleitorado tem esta opinião, o que é uma péssima notícia para ele e também o partido que já se prepara para as futuras eleições.

Quando Alckmin foi reeleito, há pouco mais de um ano, o governador de São Paulo contava com 20% a mais de aprovação, sendo que 48% do eleitorado o considerava ótimo ou bom.

No ano de 2006, quando esteve na melhor fase de sua carreira política no estado, chegou a ter 69% de aprovação.

E a situação do tucano é ainda pior do que se imagina, uma vez que 40% das pessoas entrevistas pelo Datafolha disseram que o governador tem um desempenho regular. Quando se trata da população mais jovem de São Paulo aí é ainda maior a rejeição.

Entre aqueles que possuem ensino superior, quase metade considera a gestão Alckmin como ruim ou péssima.

Publicidade

E tanto na capital como também nas grandes cidades do estado, é grande a rejeição pelo tucano.

E os dois motivos, de acordo com o Datafolha, que fizeram a popularidade de Geraldo Alckmin cair tanto são: a crise no abastecimento de água e também os protestos contra o fechamento de escolas públicas, pois os estudantes ganharam o apoio da população. A maioria dos eleitores reprova o fechamento de escolas, conforme foi proposto pelo governador.

Foram 1.350 pessoas entrevistas em 47 municípios de São Paulo.

Será que Geraldo Alckmin conseguirá reconquistar os eleitores? #Eleições