A autorização de abertura do processo de #Impeachment contra a presidente Dilma Rouseff foi anunciada nesta quarta-feira, 2, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Ele afirmou que haviam sete pedidos de afastamento da presidente para análise e ele decidiu dar andamento ao requerimento protocolado pelos juristas Miguel Reale Júnior, Janaína Pachoal e Hélio Bicudo (um dos fundadores do PT). No pedido estão incluídas as "pedaladas fiscais" do governo em 2015, manobra fiscal que havia sido reprovada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O presidente da Câmara comunicou a decisão no mesmo dia em que soube de seus aliados que três deputados do PT votariam a favor da continuação do processo de cassação do mandato de #Eduardo Cunha – acusado de mentir na CPI da Petrobras.

Publicidade
Publicidade

Quanto à abertura do processo, é necessário que dois terços dos deputados votem a favor de sua instalação. Seguindo para o Senado, dois terços dos senadores devem votar se o mandato da presidente deve ser interrompido ou não.

Processo de cassação do mandato de Eduardo Cunha

O presidente da Câmara é acusado de não ter declarado a existência de contas secretas na Suíça e de mentir sobre sua existência ao depor à CPI da Petrobras.

Hoje, a votação do relatório que pede a abertura da investigação de Eduardo Cunha, foi adiada pelo Conselho de Ética pela terceira vez em três semanas. O motivo do adiamento, segundo José Carlos Araújo, presidente do Conselho, foi que a sessão do Congresso convocada para mudança da meta fiscal do governo para 2015 impediria qualquer deliberação. 

Dilma Rousseff faz pronunciamento sobre pedido de impeachment

A presidente Dilma se pronunciou por 3 minutos no Salão Leste do Palácio do Planalto após o anúncio de Eduardo Cunha.

Publicidade

Ela negou que tenha praticado quaisquer atos ilícitos em sua gestão e enfatizou que não possui conta no exterior.

Impeachment de Fernando Collor em 1992

Naquele ano, o ex-presidente Fernando Collor de Mello renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, após cerca de sete meses de um processo de impeachment - em 1º de junho daquele ano uma comissão parlamentar mista de inquérito fora instalada. #Dilma Rousseff