Em cerimônia realizada nesta sexta-feira (04) em Fortaleza, o deputado federal José Guimarães, líder do #PT na Câmara , esteve ao lado da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome,Tereza Campello e do governador do Estado, Camilo Santana(PT-CE). Ambos estavam fazendo a entrega de equipamentos e veículos, no programa de Segurança Alimentar no Ceará. O líder do #Governo aproveitou a ocasião em que a ministra falava a respeito da polêmica, em torno do corte do programa Bolsa Família, que é discutido para o orçamento do ano que vem e discorreu em defesa do mesmo.

Entendendo a polêmica sobre o corte do Bolsa Família

De acordo com Tereza Campello, o corte previsto no programa, conforme é sugerido pelo relator do orçamento, o deputado Ricardo Barros(PP-PR), será o suficiente para que, somente no Ceará, deixem de ser beneficiadas , mais de um milhão e seiscentas mil famílias.

Publicidade
Publicidade

O relator da comissão defende que seja feito um corte de R$ 10 milhões, reduzindo assim , o seu custo no orçamento de R$ 28 para 18 bilhões de reais.

Quais os prejuízos do corte do programa para as famílias cearenses ?

Ainda, segundo a ministra, a redução seria o suficiente para que houvesse uma perda anual em torno de R$ 800 milhões ao ano. Tereza Campello teceu suas considerações frente a um auditório, repleto de prefeitos de cidades do interior do Ceará, além de trabalhadores e agricultores destas mesmas regiões.

O líder do PT sai em defesa do Bolsa Família

Aproveitando as palavras da ministra,o deputado José Guimarães, líder do governo e presente ao evento, assegurou aos presentes que, esta sugestão, proposta pelo parlamentar e relator do texto, não será aceita. Como líder e defensor dos interesses do governo, junto à Câmara dos Deputados, local onde o relatório do orçamento deverá ser analisado e votado, Guimarães sempre se posicionou contra a proposta do corte no programa.

Publicidade

A declaração do líder do PT e as explanações da ministra, ainda, foram endossadas pela palavras do governador Camilo Santana. O mesmo pontuou que a diminuição dos recursos do programa, em pleno ano de estiagem no Ceará, poderá trazer de volta ao Estado, o problema da migração para a capital, agravando o quadro de pobreza e miséria social.  #Bolsa Familia