#Dilma Rousseff viajou para Buenos Aires, na Argentina, na manhã desta quinta-feira (10) para participação na cerimônia de posse do presidente daquele país, Maurício Macri. A viagem acontece em um momento muito delicado, já que o assunto do momento é o possível rompimento de Michel Temer, vice-presidente da República, com o #Governo.

Com a ida de Dilma à Argentina, Michel Temer assume temporariamente a presidência do Brasil. Em meio a tantas discussões, conflitos e incertezas, Dilma vai adiantar ao máximo sua ida ao país vizinho e promete voltar a Brasília ainda na tarde de hoje.

Na sexta-feira, 04, o presidente eleito da Argentina, Maurício Macri, se reuniu em Brasília com Dilma Rousseff em sua primeira viagem internacional após ter sido eleito em 22 de novembro.

Publicidade
Publicidade

Ele conversou com a presidente sobre o relacionamento bilateral e, de forma muito especial, sobre a inclusão dos dois países no comércio internacional.

Dilma e Macri concordam sobre a importância do Mercosul fechar logo um acordo com a União Europeia e garantiram que estarão empenhados para que estas negociações avancem o máximo possível.

ENCONTRO DE MICHEL TEMER E DILMA ROUSSEFF NÃO RESOLVEU NADA

Foi grande a expectativa para o encontro de Temer e Dilma, após a polêmica carta do vice-presidente, mas nada ficou resolvido e ambos deram declarações vazias que não revelaram o conteúdo da conversa e o que ficou decidido entre eles.

Michel Temer resumiu o encontro em uma única frase dita ao deixar o local e, de acordo com o vice, eles irão procurar ter uma relação o "mais fértil possível". Dilma Rousseff nem declaração deu, mas, pouco tempo depois, o Planalto divulgou uma nota, também cuidadosa com os dizeres, informando que Dilma pretende ter uma relação profícua com Temer e eles irão sempre considerar o que for melhor para o Brasil.

Publicidade

Especialistas sabem que o clima entre eles está tenso e a relação estremecida, e que a verdade sobre esta reunião irá aparecer nos próximos dias, basta observar o comportamento de ambos e principalmente o posicionamento de Temer a respeito dos assuntos políticos debatidos em Brasília sobre o impeachment. #Crise no Brasil