O senado aprovou nesta quarta-feira (09) uma proposta de Emenda a Constituição 99/2015 que altera a Constituição Federal, aumentando o período de tempo da licença-maternidade, para mães de bebês prematuros.

Atualmente as mães de prematuros possuem o mesmo direito das que tiveram filhos nascidos após 37 semanas de gestação. Pelo Projeto de Lei elas terão o direito à licença pelo tempo que o bebê ficar internado, e o prazo são de 120 dias, que ó começará a contar após o recém-nascido, ganhar alta do hospital, o limite máximo são 12 meses.

O autor do projeto foi o Senador Aécio Neves (PSDB) e obteve uma aprovação unânime e com 1º e 2º turnos segue para análise na câmara dos deputados.

Publicidade
Publicidade

BREVE RESUMO DO DISCURSO DO SENADOR AÉCIO NEVES

As mães dos prematuros terão mais tranquilidade nesse momento difícil de suas vidas, que se resume na luta pela vida de seus filhos.

O senador relatou a sua experiência no passado, quando os seus filhos gêmeos nasceram. Disse que muitas mães o procuraram com o mesmo problema e o prazo de licença acabava e acabavam ficando entre emprego e cuidado dos filhos na alta médica. Acabavam ficando sem o emprego, disse Aécio Neves.

A relatora da PEC (Proposta de Emenda a Constituição) na Comissão de Constituição e Justiça, senadora Simone Tebet (PMDB-MS), informou que para cada dez bebês nascidos, um é prematuro. A internação dos recém-nascidos não ultrapassa 45 dias, concluiu a senadora.

De acordo com Reman Calheiros (PMDB-AL) a PEC é uma das matérias mais importantes aprovadas pelo senado este ano e senadores dos outros partidos elogiaram o feito.

Publicidade

Para as mães de família que precisam cuidar dos seus bebês, essa licença maternidade vai ajudá-las a cuidarem de seus filhos, porque os prematuros precisam de muitos cuidados e da presença da mãe. Um ser tão frágil e que necessita de muito amor, acompanhamento e carinho.

Essa lei é acima de tudo humanitária e vem para ajudar as mães de família, que além de cuidarem de seus filhos, ajudam no sustento do lar. Ter que deixar os bebês, quando os mesmos precisam da mãe por perto, era uma situação difícil e que trazia sofrimentos. O aumento do tempo vem acalentar tanto as mães quanto os pequenos. #Governo #Aécio Neves