Não é só a presidente do Brasil que corre o risco de sofrer um #Impeachment, o vice-presidente também poderá ser afastado do cargo. O deputado Cabo Daciolo, que não tem partido, protocolou nesta última quinta-feira (10) o pedido de impeachment contra Michel Temer, que é vice-presidente e assumiria o lugar de Dilma Rousseff caso ela seja mesmo afastada.

A alegação do pedido de impeachment contra o vice-presidente da República é de que, na ausência de Dilma, tendo assumido a presidência do país, Michel Temer teria assinado os decretos das "pedaladas fiscais".

Cabo Daciolo deseja que o pedido de impeachment do vice-presidente seja junto com o pedido que pretende afastar Dilma da presidência do Brasil.

Publicidade
Publicidade

O deputado informou que vários decretos tiveram a participação de Michel Temer, que teve participação ativa nas pedaladas fiscais, já que Dilma estava ausente do cargo por causa de viagem ao exterior. Como presidente em exercício naquele momento, Temer autorizou sem o consentimento do Congresso Nacional que fossem liberados os créditos suplementares, necessários às "pedaladas".

EDUARDO CUNHA PODERÁ ASSUMIR A PRESIDÊNCIA DO BRASIL

Com este novo pedido de impeachment, a situação política do país que já era complicada, piorou ainda mais, porque se Dilma for afastada da presidência quem assume seu lugar é o vice Michel Temer.

Só que neste caso, havendo também o impeachment de Temer, quem assumirá a presidência da República é o deputado Eduardo Cunha.

AS PEDALADAS FISCAIS DE DILMA ROUSSEFF

O termo "pedaladas fiscais" refere-se às manobras utilizadas por Dilma para conseguir um alívio para as contas públicas em 2014 e também este ano.

Publicidade

A presidente precisava enviar dinheiro aos bancos públicos, entre eles a Caixa Econômica Federal, para que os benefícios sociais possam ser pagos.

Como o #Governo não tinha o dinheiro, pediu aos bancos para efetuarem o pagamento que o repasse seria feito depois. Com isto Dilma se beneficiou enquanto prejudicou os bancos.

Dilma poderá sofrer o processo de impeachment por crime fiscal e agora também Temer, porque assumiu a presidência e cometeu o mesmo erro. #Crise no Brasil