O deputado #Eduardo Cunha, que atualmente é o presidente da Câmara, irá participar de uma reunião com os chefes dos partido, e a pauta será o processo de Impugnação de mandato da presidente #Dilma Rousseff. Tal encontro será nesta quinta-feira, 03/12.

O pedido para que seja iniciado o processo contra a presidente, deverá ser lido no mesmo dia e o encarregado de fazer a leitura será Eduardo Cunha. Depois o caso será analisado, por uma comissão que vai analisar minuciosamente a conjuntura. 

Dilma Rousseff comentou sobre o que o deputado Eduardo Cunha fez. "Fiquei com um sentimento de oposição, ao receber  essa notícia que foi tomada pelo presidente da Câmara dos Deputados, pois foi o povo que me elegeu de forma democrática.

Publicidade
Publicidade

Não pratiquei absolutamente nada ilícito que possam usar, e os argumentos não tem procedência e consistência'', falou Rousseff. 

"Com dinheiro público, eu não fiz nenhum desvio. Os meus bens pessoais são todos de conhecimento público, e não tenho nenhuma conta fora do Brasil. Meus interesses nunca foram complementados, com algum tipo de pressão ou tentativa da mesma para com pessoas ou alguma instituição. Eu tenho plena certeza que o meu presente e o meu passado justificam que sou uma pessoa índole, e que tenho um total compromisso no que se trata de política'', afirmou a presidente. 

Aécio Neves, que é senador e nas eleições presidenciais, que ocorreram no ano passado, foi o maior rival da presidente, comentou sobre o caso. "Houve sim crime que foi cometido por ela, e isso a mesma não disse.

Publicidade

O Congresso Nacional, não autorizou previamente os gastos que seriam feitos, e isso pode ser sim considerado crime. A sua defesa terá um início baseado na defesa desse fato e isso é lamentável'', relatou o senador. 

Na última quarta-feira, 02/12, o senador Eduardo Cunha informou que, os partidos da oposição protocolaram um pedido de impeachment, e o mesmo foi aceito. Miguel Reale Júnior e Hélio Bicudo, que são juristas já haviam enviado o mesmo pedido no no mês de outubro desse ano. O deputado teve como base tal solicitação. #Crise no Brasil