Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, informou na tarde desta quarta-feira, dia 2 de dezembro, que já autorizou o processo referente ao #Impeachment da presidente do Brasil, #Dilma Rousseff. Haviam sete pedidos em suas mãos, mas ele autorizou somente o que foi preparado por Hélio Bicudo e Miguel Reale.

Muitos brasileiros ficaram eufóricos com o acontecido e nas redes sociais há várias pessoas comentando sobre o impeachment de Dilma, mas nem todos sabem realmente o que acontecerá a partir de agora.

Este é o primeiro de muitos passos que deverão ser dados. Este pedido será amplamente analisado através de uma comissão que será formada por deputados de vários partidos.

Publicidade
Publicidade

Dilma Rousseff terá um prazo para apresentar sua defesa e aí a comissão dará um parecer que poderá ser contra ou a favor de um processo que então é encaminhado para o plenário.

Neste processo será preciso que ao menos dois terços dos deputados o aprovem para que então ele seja encaminhado para o Senado, o qual irá julgar os atos de Dilma Rousseff.

O que está sendo analisado no momento são as "pedaladas fiscais" de Dilma, ou seja, os repasses que o Governo atrasou para repassar aos bancos públicos no intuito de conseguir fechar as metas parciais de acordo com a previsão orçamentária e isto vai totalmente contra a probidade administrativa e também não condiz com a Lei Orçamentária.

O pedido de impeachment contra Dilma Rousseff alega que houve um "crime de responsabilidade" e isso é motivo para que a presidente não possa mais exercer o seu mandato.

Publicidade

Não adianta os brasileiros acharem que a presidente do Brasil será retirada do seu cargo nos próximos dias, porque não é assim que funciona. Agora que o pedido de impeachment foi aceito é preciso aguardar a formação da comissão especial para que o pedido possa ser analisado pelos deputados integrantes.

Dilma será notificada depois disto e terá direito a defesa e a comissão tem um prazo limite de 5 sessões para analisar a defesa enviada pela presidente e dar o parecer final e aí seguir todas as etapas.

Mas o primeiro passo foi dado e o impeachment de Dilma Rousseff agora é uma realidade. #Eduardo Cunha