Os ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF,  se reuniram nesta quarta-feira, 16, para definir qual será o rito de #Impeachment contra a presidente da república Dilma Rousseff. A reunião começou por volta das 15h. Durante o discurso no tribunal, o PCdoB apelou para garantir a ampla defesa da governante do país. O partido que apoia a líder política defendeu também que a comissão já eleita da câmara para investigar a política. A legenda quer ainda que os votos para a nova comissão sejam abertos e não secretos, como aconteceu na eleição tumultuada.

Em um discurso longo, O relator Luiz Edson Fachin disse que a constituição brasileira prevê o contraditório ainda no âmbito da Câmara.

Publicidade
Publicidade

Isso significa que Dilma deve ter espaço a se defender na casa. Segundo o voto do relatos, todo o processo deve ser feito por meios legais e resguardado na legislação. Para o ministro, o Senado não pode rejeitar julgar o impeachment se a Câmara o autorizar. A alegação vai de contra ao que disse Renan Calheiros, presidente do Senado, que disse na semana passada, que poderia arquivar o processo. 

O processo de impeachment teve seu pedido de abertura aceito por Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro

Obs: Essa notícia pode ser atualizada a qualquer momento. Última atualização às 18h35.  #Dilma Rousseff