Conforme jornais e revistas têm mostrado, as investigações da Operação Lava Jato da Polícia Federal seguem à mil por hora e todos os dias novos fatos que ligam ao ex-presidente #Lula são divulgados. Em meio ao cerco se fechando contra o petista, Lula decidiu confirmar que utiliza o sítio alvo de investigações.

A polícia investiga a reforma de um sítio localizado em Atibaia, no interior paulista e que foi usado pelo ex-presidente. Lula teria pedido pessoalmente para que o ex-presidente da empreiteira OAS, Léo Pinheiro, realizasse a reforma no sítio. Essa mesma empreiteira é alvo da Operação #Lava Jato sob a acusação de desviar cerca de R$6 milhões da Petrobras, segundo informação conferida pela revista ‘Veja’.

Publicidade
Publicidade

A nota oficial em nome de Lula, confirma o uso do sítio em dias de descanso, diz que o mesmo pertence a amigos da família e que estão tentando ferir a sua imagem do petista ao relacioná-lo a fatos ilícitos. Apesar da confirmação do uso, a nota não se deu ao trabalho de explicar porque Lula pediu uma reforma no sítio, que segundo a própria nota ‘não lhe pertence’, a  Léo Pinheiro, que por sua vez, foi condenado à dezesseis anos de prisão.

O imóvel está registrado no nome de dois sócios de Lulinha, filho de Lula. O sítio foi adquirido por um milhão e meio de reais cerca de quatro meses antes de Lula encerrar seu mandato como presidente. Embora sejam os nomes de Jonas Suassuna e Fernando Bittar à constarem na escritura da propriedade, o local é conhecido por políticos e amigos da família como o sítio do Lula.

Publicidade

A edição de sexta-feira, 29, da ‘Folha de São Paulo’, revelou uma outra empreiteira envolvida na reforma do sítio de Atibaia: a Odebrecht. Um prestador de serviços e uma empresária que forneceu os materiais de construção para a reforma, afirmaram que a Odebrecht gastou cerca de meio milhão de reais durante a construção e que as notas fiscais das compras eram divididas no nome de várias empresas, mas que acredita-se que sejam empresas de fachada que levavam dinheiro para a Odebrecht.

Quando o sítio foi adquirido, possuía duas casas simples, um lago e uma piscina. Após a reforma o local se tornou uma construção de alto padrão, além da ampliação da piscina com área para churrasqueira em possíveis festas e um lago artificial que foi construído para a realização de pesca, uma das paixões de Lula nas horas vagas.

Ainda nessa sexta-feira, 29, o presidente do PT, Rui Falcão, admitiu que o partido não tem plano B para as eleições de 2018 e que Lula é a única opção para disputar a presidência pelo partido.

Deixe a sua opinião sobre a notícia através do seu comentário. #Polícia Federal