A presidenta da República Dilma Rousseff (#PT) escalou o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, para buscar um diálogo mais colaborativo com líderes representantes da oposição. A informação foi divulgada nesta última sexta-feira, dia 21 de janeiro, pela coluna “Painel”, do jornal Folha de São Paulo.

Segundo a publicação, a estratégia de Dilma foi motivada devido às dificuldades que o #Governo Federal encontra para aprovar projetos de resgate da economia, sobretudo, na Câmara dos Deputados.

Ainda de acordo com a coluna “Painel” da Folha, o ministro Jaques Wagner deve iniciar os contatos, a pedido e em nome da presidenta #Dilma Rousseff, para a tentativa de se criar um diálogo mais próximo entre o Palácio do Planalto e os políticos opositores ao Governo Dilma no Congresso, já a partir da semana que vem.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o que se sabe é que a lista com os nomes dos parlamentares opositores, que serão procurados por Wagner, ainda está sendo elaborada, mas tem previsão de término para os próximos dias, devido à urgência colocada pela presidenta Dilma para a criação do referido diálogo entre situação e oposição.

De acordo com a presidenta da República, seria justamente a falta deste diálogo a “barreira” que estaria impedindo os projetos do Governo de retomada da economia do país de serem aprovados na Câmara. Ainda segundo as palavras da própria Dilma Rousseff, “será muito difícil resgatar o crescimento do Brasil sem a colaboração e a boa vontade da oposição”.

Cientista político avalia estratégia de Dilma Rousseff

Para o cientista político Jorge Gomes, a estratégia de Dilma pode dar certo. Entretanto, o governo vai precisar demonstrar ter uma habilidosa articulação política com os opositores, o que ainda não demostrou ter durante mais de uma década no poder.

Publicidade

“Essa ‘barreira’ que a presidenta Dilma Rousseff coloca como o principal empecilho para aprovação dos projetos do Governo na Câmara, é algo que já está visível há muito tempo e só agora, depois de uma crise tamanha que assola o Brasil, foi que a líder maior do país viu. Desde o Governo Lula que o PT demonstra uma dificuldade tremenda de dialogar com a oposição. Muitas vezes parece até que vivemos em uma ‘guerrilha’, com situação e oposição se atacando e se acusando de constantes casos de corrupção. Demorou para Dilma perceber que enquanto os políticos que administram este país se tratarem como inimigos e rivais nada vai andar pra frente por aqui”, critica Gomes.

“Acredito que a estratégia da presidenta, de criar um diálogo com a oposição, pode dar certo. Todavia, o governo do PT terá de demonstrar uma habilidosa articulação política com os políticos opositores, o que ainda não demonstrou ter desde que assumiu o Palácio do Planalto em 1º de janeiro de 2003. Caberá ao ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, escolhido por Dilma para essa delicada ‘missão’, apresentar uma postura política inteligente, meticulosa e flexível, pois a tendência é que a oposição não se abra tão facilmente para ajudar o governo a solucionar a crise do país”, conclui o cientista político.

Publicidade