A Operação Zelotes, deflagrada pela Polícia Federal, caminha a passos largos com o  aprofundamento das investigações referentes à desvios de dinheiro público, através do Conselho de Administração de Recursos Fiscais (CARF),  mas não somente nessa linha de raciocínio, pois em outra frente, é verificada a conduta com referência à edição de medidas provisórias, sob influência do governo do ex-presidente Lula. Tudo leva a crer que milhões, ou até mesmo bilhões de reais tenham sido desviados dos cofres públicos do País, com base nesses inquéritos.

Nova linha de investigação

A grande suspeita é relativa à compra dos caças suecos, os aviões militares supersônicos com o objetivo de suprir as necessidades de investimento na área responsável pela Defesa do País, em síntese, a Força Aérea Brasileira.

Publicidade
Publicidade

Descobriram-se pagamentos destinados suspeitosamente ao filho caçula de Lula, Luís Cláudio da Silva,  em valores altíssimos, cuja provável interferência na compra dos caças suecos Gripen, da Saab, é fator preponderante, pois a empresa daquele País venceu a concorrência das empresas dos Estados Unidos e França, em relação às fabricantes da área de aviões militares.

'Estranha ligação'

O que causa tamanha estranheza é que a empresa LFT Marketing Esportivo, de Luís Cláudio, recebeu o pagamento de R$ 2,5 milhões de reais da empresa Marcondes e Mautoni, do lobista Mauro Marcondes. Mauro e sua mulher, Cristina Marcondes, estão presos, acusados de se beneficiarem da venda de medidas provisórias em favorecimento de montadores de veículos, sendo os agentes operadores de todo o esquema de propina destinada à servidores e autoridades federais.

Publicidade

Ainda de acordo com a análise de documentos apreendidos pela Polícia Federal, o lobista foi representante do grupo que controla a empresa Saab, ligada à fabricante dos caças Gripen da Suécia. Marcondes acabou por influenciar a compra dos caças pelo #Governo federal.

Negação de Lula

O ex-presidente #Lula negou qualquer envolvimento de seu filho, Luís Cláudio, ou qualquer favorecimento referente à compra dos caças Gripen. Com referência à suposta interferência em levar à presidente Dilma a solicitação para compra dos caças, afirmou que "nunca discutiu com Dilma", em referência à contratação para a indústria bélica brasileira. Negou também que alguma vez tenha tratado a respeito disso com Mauro Marcondes.

A polêmica dos aviões

A questionável compra de aviões de guerra, vencida pela empresa sueca, fabricante representante do País nórdico, alimenta uma série de dúvidas em como tenha sido realizado todo o processo. Pois, a compra se iniciou no final do governo Lula, dando prosseguimento já no governo Dilma. O trabalho desempenhado pela PF tem a oportunidade de esclarecer as relações obscuras nos negócios atribuídos à compra dos aviões, anda mais por se tratar de dinheiro público, acerca das tratativas entre Lula, Luís Cláudio e Mauro Marcondes, que possivelmente, têm muito a responder. #Corrupção