O ex-presidente da república federativa do Brasil não vive de meio termos: ou as pessoas o amam ou o odeiam. Embora o segundo grupo tenha mostrado muito mais força e crescimento nos últimos tempos, #Lula está decidido a acionar o Poder Judiciário para calar aqueles ‘que falam demais’.

Os processos de Lula tramitam no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília e seu teor consiste em pedido de reparo por opiniões “injuriosas” e “ofensivas”.

A ‘vitima’ mais conhecida revelada na lista de ‘réus’ do processo judicial proposto por Lula é João Doria Jr, que recentemente disse em um debate que Lula era um ‘cara de pau’ e ‘sem vergonha’.

Publicidade
Publicidade

A liberdade de expressão garantida em lei bateu de frente com a ‘honra’ de Lula, que não pensou duas vezes e decidiu processar Doria.

O advogado do petista, entretanto, disse que a decisão não é recente, mas que foi tomada ‘há um ano’. Segundo ele, a divulgação de ‘informações falsas’ podem prejudicar a defesa do ex-presidente diante do atual cenário investigativo em que se encontra. O objetivo é impugnar as reportagens veiculadas contra Lula e pedir reparação pecuniária junto a esfera cível.

Atualmente Lula é alvo da Polícia Federal em uma série de suspeitas. Além das investigações, Lula já foi acusado por Cerveró de receber 50 milhões em propina para sua campanha presidencial, bem como Bumlai admitiu que repassava demandas para o Instituto Lula.

A notícia do pedido de reparação judicial caiu como uma luva para os internautas de todo o Brasil que tomaram as dores dos ‘processados’ e começaram a expressar suas opiniões contra o ex-presidente.

Publicidade

Muitos citaram as opiniões de Lula desde a época em que pedia o impeachment de Collor até quando começou a dizer que os opositores do partido eram da 'elite'.

Após o segundo turno das eleições de 2014, veículos de comunicação de outros países divulgaram que a parcela de cidadãos brancos e de classe média haviam votado em Aécio Neves e que essa parte da população cresceu, havendo uma separação entre ricos e pobres no Brasil, como se houvesse um comportamento de ódio entre os dois grupos.

Na realidade, os protestos contra a corrupção e a favor do impeachment de Dilma sempre possuíram pessoas de diferentes classes sociais, sendo tanto brancos, quanto negros com a mesma concepção sobre a caótica situação política do Brasil. A percepção errônea da mídia internacional se deu pela popularidade da expressão criada por políticos petistas: a "elite branca", forma de se referir aos que são contra o governo do #PT e escândalos revelados durante tais governos. #Polícia Federal