Em decisão conjunta com seus advogados de defesa, o ex-ministro da Casa Civil durante o mandato presidencial do ex-presidente #Lula, José Dirceu resolveu abrir a boca e contar tudo o que sabe à Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Acuado por suspeitas e indícios muito fortes de crime contra o patrimônio público, que o envolvem no "coração do esquema" de desvio de dinheiro da Petrobrás, em se tratando de milhões de reais que foram roubados dos cofres da maior estatal brasileira, Dirceu pretende apresentar ao juiz Sérgio Moro, a sua versão dos fatos, e assim ter a oportunidade de rebater todas as acusações implicadas.

Uma série de crimes estão sendo imputados a José Dirceu, como por exemplo, o trabalho de sua consultoria, investigada pela força-tarefa, considerando-se uma empresa "laranja", que exercia trabalho "fictício" e que provavelmente serviu para a lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

O ex-ministro de Lula pretende também mencionar sobre o lobista Milton Pascowitch, que teria se utilizado de seu nome para a compra de um avião.

Nomeação de Renato Duque

O advogado criminalista, Odel Antun, defensor de José Dirceu, causou enorme surpresa e expectativa, ao declarar que seu cliente irá falar na próxima sexta-feira (29) ao juiz Moro, a respeito da nomeação de Renato Duque, pois de acordo com a defesa, a nomeação não passou pelas mãos de José Dirceu. Sabe-se que há semanas atrás, o ex-presidente Lula afirmou durante depoimento à Polícia Federal, que Dirceu era o responsável pela indicação de Duque à diretoria da Petrobrás.

Provavelmente, Dirceu venha com algo novo que possa contradizer a afirmação de Lula, que jogou a "culpa" das nomeações de diretores ao seu ex-ministro. Ainda de acordo com o defensor de Dirceu, sobre a nomeação de Duque: "o Zé está pronto para responder tudo", nas palavras de Antun.

Publicidade

A palavra do Ministério Público

O Ministério Público, após intenso trabalho de investigação em conjunto com a Polícia Federal, acusa o ex-ministro de Lula, José Dirceu, hoje réu, devido a crimes relativos à #Corrupção, como lavagem de dinheiro, pelo que consta mais de 11,8 milhões de reais em dinheiro "sujo" desviado, lavados através de sua empresa de consultoria "JD Consultoria", relacionada a serviços que nunca ocorreram, além da acusação de que tenha praticado  crime na implementação de uma "organização criminosa", sendo um dos mentores responsáveis por toda a sistemática de corrupção que se implantou na Petrobrás durante os últimos anos.

Entretanto, o simples fato de Dirceu decidir responder a todos os crimes que lhe são impetrados, denota um momento em que a "corda está no pescoço", e que ele sabe que deve o mais rápido possível trazer à tona, todas as provas de quem seja o grande chefe de todo esse esquema generalizado de corrupção. Dirceu sabe que se não falar a verdade, esses 175 dias em que se encontra preso, podem se tornar muitos e muitos anos atrás das grades. #Governo