Procuradores da Operação Lava Jato anunciaram no início desta semana que as investigações terão a partir de agora um novo foco: os partidos políticos e o setor de comunicação da Petrobras. O ano de 2016 nem bem começou e a força-tarefa da Operação já estipula que as investigações devem durar, no mínimo, mais três anos, ou seja, devem seguir até, pelo menos, o ano de 2019.

Segundo foi informado pelo portal da Folha, baseado nas afirmações dos procuradores da #Lava Jato, que são liderados em Curitiba, no Paraná, por Deltan Dallagnol, o objetivo principal nesse momento passa a ser o de responsabilizar os partidos políticos cujo os membros participaram dos esquemas de #Corrupção na Petrobras.

Publicidade
Publicidade

Além disso, como já foi informado, o setor de comunicação da estatal passa também a ser foco das investigações, além de subsidiárias vinculadas a maior empresa de petróleo do país.

Os motivos apresentados pelos procuradores para o prolongamento da Operação por, ao menos, mais três anos, seriam devido ao grande estoque de indícios criminais que foram encontrados nos quase dois anos de investigações da Lava Jato, e que deve levar a inúmeras outras operações, que podem ser iniciadas já em 2016. #Investigação Criminal