Depois do escândalo do sítio de #Lula ser reformado pela Odebrecht e agora a história do apartamento de luxo no Guarujá, ligado a Luiz Inácio Lula da Silva, o Planalto já prevê uma "devassa" na vida do ex-presidente.

Segundo assessores ligados à presidente do Brasil, Dilma Rousseff, eles afirmam que as investigações da operação #Lava Jato devem continuar até as eleições de 2018, o que poderia complicar a possível campanha do candidato que o PT irá escolher para concorrer à presidência.

Se de fato a investigação se prolongar, isso é um ponto positivo para a oposição, que poderá usar tal investigação em campanha política para enfraquecer o candidato do PT. Além de poder usar a investigação como trunfo de campanha, eles também terão na manga o cenário econômico que o país vem enfrentando.

Publicidade
Publicidade

Segundo publicação divulgada na página oficial do presidente do PT, Rui Falcão, ele diz que “estão tentando derreter o Lula para destruir o PT”. A publicação deixou um suspense no ar, pois Rui não citou nomes. Veja:

A postagem teve bastante repercussão. O internauta Erivelton de Lima rebateu: "Esse marketing de repetir uma mentira mil vezes para tornar verdade já é conhecida."

A internauta Luciana Thees Vianna defendeu o ex-presidente: "Comigo não cola. Voto no Lula desde 1998 e continuarei assim."

Uma reportagem divulgada pela Folha de São Paulo nesta sexta-feira (29), revela que, segundo a ex-dona de uma loja de materiais de construção de Atibaia (SP), Fabiana Melo Nunes, a Odebrecht, construtora denunciada na operação Lava Jato, realmente participou da maior parte da reforma de um sítio que é frequentado pelo ex-presidente Lula e também seus familiares.

Publicidade

Ela contou em detalhes que a reforma teve seu início em outubro de 2010, logo no fim do segundo mandato de Lula como Presidente da República.

Em nota, a construtora Odebrecht disse que não teve relação em nenhuma obra que pertença ao ex-presidente petista.

Segundo Fabiana, a empreiteira gastou em sua loja cerca de meio milhão de reais só com materiais de construção destinados para a reforma do sítio.

Nesta sexta-feira (29), Lula e sua esposa Marisa foram intimados pelo Ministério Público para depor na condição de investigados a respeito do tríplex do Guarujá, que pode ter sido "dado" como presente pela OAS, outra empreiteira envolvida no esquema de #Corrupção da Petrobrás.