O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou em denúncia entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o PP desviou R$ 357,9 milhões da Petrobras entre os anos de 2006 e 2014. Segundo Janot, são 161 atos de #Corrupção em 34 contratos, 123 aditivos contratuais e quatro transações. As informações estão contidas na denúncia feita contra o deputado Nelson Meuer (PP-PR).

Rodrigo Janot afirma no decorrer da peça que o esquema de corrupção liderado pelo doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa disfarçava o dinheiro da propina em forma de doações oficiais ao PP. O procurador-geral já entrou com um pedido junto ao STF solicitando a cassação do mandato do deputado Nelson Meuer.

Publicidade
Publicidade

Outros dois membros do PP, o deputado Arthur de Lira (AL) e o senador Benedito de Lira (AL), também já possuem um pedido de cassação por parte da PGR correndo no STF.

Peça da denúncia

Segundo escreveu na denúncia ao STF, os valores de propina e desvio de dinheiro não eram apenas a diretores da estatal, partidos políticos também estavam envolvidos.

“As propinas almejadas por todos os envolvidos e efetivamente obtidas consistiam em contrapartida pela viabilização do funcionamento de um cartel de empreiteiras interessadas em celebrar irregularmente contratos de âmbito da Diretoria de Abastecimento da Petrobras”, escreveu Janot na denúncia.

Janot explica na peça que a Petrobras estava loteada pela influência de partidos. Segundo consta na denúncia, PT, PMDB e PP eram os responsáveis pelas áreas mais ricas da estatal, e era cobrado uma propina no valor de 1% a 3% em grandes contratos com as empreiteiras ligadas ao esquema.

Publicidade

Janot também afirma que os repasses aos políticos eram feitos de forma periódica e que tornaram mais intenções em época de eleição ou escolhas de líderes. A peça explica que no período de eleição eram feitas “doações oficiais” por parte das empreiteiras para os partidos.

Segundo a PGR, a ocultação da propina também era feita através de entregas de dinheiro em espécie, transferência eletrônica e contas no exterior. #Petrolão