O avião da Presidente da República, #Dilma Rousseff, um Airbus A319, enfrentou uma turbulência na última quarta-feira (30), enquanto passava pela região entre a floresta Amazônica e o Acre. Por causa da agitação, o avião despencou 100 metros de altitude, deixando a presidente e sua comitiva, que incluía o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, em polvorosa. As informações foram publicadas pelo jornal O Globo deste sábado (30).

Marco Aurélio Garcia, assessor especial, foi surpreendido enquanto tomava uma taça de vinho, e teve o líquido derramado sobre a sua roupa. Já a presidente, que estava com o cinto afivelado, não foi afetada.

Publicidade
Publicidade

Logo depois do incidente, a presidente Dilma logo tratou de ir tirar satisfações com o piloto, para entender o que estava acontecendo. Em seguida, foi para a traseira da aeronave a fim de checar se todos estavam bem.

Dilma é sempre muito inquieta durante os seus voos, recorrendo várias vezes à tripulação com o objetivo de arrancar informações sobre a duração do trajeto e as condições de tempo. A situação ficou tão crítica, que em 2013, a Aeronáutica precisou enviar uma carta para o Palácio do Planalto, pedindo que a presidente evitasse realizar tantas perguntas para não tirar a concentração dos pilotos.

Motivo da viagem

A presidente Dilma e sua comitiva estava voltando da cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), realizado em Quito, capital do Equador. Nossa presidente chegou a conversar com o presidente do Equador, Rafael Correa.

Publicidade

Durante o seu discurso na cúpula da Celac, a presidente pediu cooperação dos países membros para um combate mais efetivo ao mosquito Aedes Aegypti, que transmite o vírus zika, principal responsável pelos casos de microcefalia em bebês recém-nascidos. Na ocasião, Dilma afirmou que "se nós todos não nos unirmos, e se a população não participar, nós perdemos essa guerra".

Uma reunião do Mercosul está para acontecer no Uruguai na próxima terça-feira, 2 de fevereiro, para tratar do combate ao mosquito. A Organização Mundial de Saúde (OMS), agendou o seu encontrou para a segunda-feira, primeiro dia de fevereiro. #Governo #Zika Vírus