Ao passo que faz cortes em seu orçamento, a Câmara dos Deputados aumenta algumas de suas despesas. Ficou decidido que a cota para verba de gabinete será aumentada no valor de R$ 2,3 milhões anuais. Esse dinheiro é utilizado para alimentação, passagens, combustíveis e algumas outras despesas do parlamentar. Se nesse quesito os gastos aumentaram, a Câmara decidiu que irá cortar os pagamentos para compra de jornais e revistas dos deputados. A economia ficará na casa de R$ 1,9 milhão.

A cota é paga mensalmente para os deputados e seu valor depende do estado que o parlamentar representa, a quantia fica entre R$ 30 mil e R$ 45 mil mensais.

Publicidade
Publicidade

Com o aumento determinado, cada um dos 513 representantes receberá mais R$ 371,86 por mês, o que significa um aumento de mais de R$ 190 mil mensais aos gastos públicos.

A decisão administrativa foi tomada pela Mesa Diretora, que tem como líder o presidente da Câmara, #Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que disse não haver aumento das despesas, e sim um rearranjo dos gastos.

Essa foi uma decisão administrativa, ou seja, uma deliberação interna da Casa, não precisando da aprovação dos deputados.

Corte de revistas e jornais

Se por um lado a Câmara aumenta seus gastos, por outro ela buscam despesas para cortar. Foi o que aconteceu com o contrato com jornais e revistas. Estava em vigor até fevereiro desde ano o edital que se iniciou em 2010 para distribuição de jornais e revistas nos gabinetes dos deputados.

Publicidade

Segundo o edital, eram distribuídos diariamente 621 exemplares do Correio Braziliense, 572 da Folha de S.Paulo, 377 do jornal O Globo e 259 assinaturas de O Estado de S. Paulo, entre outros. Entre as revistas, eram distribuídos 416 exemplares de Veja, 233 da IstoÉ, 161 da Época e 120 da CartaCapital.

Também foram cortados dos gabinetes dos deputados materiais de escritório como, por exemplo, papel ofício e envelopes. A justificativa apresentada aos deputados é que essa medida terá um “positivo impacto ambiental”.

Com o corte desses itens e o acréscimo no valor da cota parlamentar, os cofres da Câmara terão um aumento anual de aproximadamente R$ 400 mil reais. #Congresso Nacional