A presidente Dilma Rousseff não foi a festa comemorativa do Partido dos Trabalhadores. Ela mandou uma carta neste sábado (27) ao #PT e defende o ex-presidente #Lula.

Dilma classificou Lula de "patrimônio político" do Brasil e que ele está sendo vítima de ataque, "o que é uma grande injustiça", escreveu.

Dilma vem sendo criticada por setores do PT, que não são a favor da sua política no setor econômico. Nesta sexta-feira ela viajou para o Chile, em visita a Michele Bachelet (presidente chilena). A chefe de estado não compareceu ao evento do Partido dos Trabalhadores, pois de acordo com ela a distância entre os países era grande e não chegaria a tempo.

Publicidade
Publicidade

Os assessores da presidente observaram que havia um clima não muito favorável a ela e perceberam uma certa hostilidade a sua presença. Por conveniência, preferiu não participar das comemorações.

Dilma saiu em defesa de Lula, na carta enviada ao PT, diz ser "solidária" ao ex-presidente, que estará sempre do seu lado, em todos os momentos, nas "batalhas" que enfrentarão. Rui Falcão (presidente nacional do PT) leu o texto para os filiados que estavam na festa.

Saiba sobre alguns dizeres da presidente, referente à carta

Dilma disse que atacam os projetos, referentes ao progresso do país e que o maior alvo é o ex-presidente Lula, o grande protagonista do Partido dos Trabalhadores. De acordo com ela, Luiz Inácio Lula da Silva é o chefe do PT e das ideias empreendedoras para o Brasil.

A comemoração do partido aconteceu em um armazém no porto do Rio de Janeiro e contou com a presença de três mil pessoas.

Publicidade

No evento compareceram: senadores, deputados, prefeitos de todo o país e Ministros.

Resumo da Carta

"Aos companheiros e companheiras do Partido dos Trabalhadores, nesta data em que se comemora os 36 anos de existência do PT, venho saudar a todos do partido, que são os construtores da história vitoriosa do maior partido do Brasil.

Desde a nossa entrada no poder em 2003, que estamos transformando e dando "voz e vez" aos que não o tinham. Nós demos prioridade aos excluídos e a quem não era visto na sociedade. Revolucionamos com democracia e devemos nos orgulhar.

Agora são tempos difíceis e de ataques, sendo que o maior alvo é o presidente de honra do PT, Lula. Ele está sendo atacado injustamente, mas estarei sempre ao lado do meu amigo e companheiro, em todas as batalhas que estão por vir.

Estão atacando o meu governo, que tem o objetivo de continuar com os projetos para o país. Querem tomar o poder, que foi conquistado nas eleições, com o apoio de vocês. Buscam interferir nas medidas do governo, mas não desistirei, pois meu compromisso é com o progresso.

Seguirei firme com todos os correligionários do partido e tenho orgulho de carregar o símbolo do partido, na busca por um país melhor". #Dilma Rousseff