Em cerimônia nesta terça-feira, dia 02, no Palácio do Itamaraty, a presidente #Dilma Rousseff defendeu a união de todos os países da America Latina, para que unam esforços na tentativa de combater a propagação do zika vírus nestes países. o discurso da presidente aconteceu durante evento que homenageou o presidente da Bolívia, Evo Morales. Ainda durante o evento, a anfitriã ressaltou a importância daquele país como integrante do Mercosul, para fortalecer o grupo e aumentar a integração entre ambos.

A necessidade de união no combate ao zika vírus

Falando a todos os participantes, o discurso de Dilma chamou a atenção para a urgência em se combater a propagação da doença na  América do Sul.

Publicidade
Publicidade

Ele defendeu, de maneira enfática, que tanto o Brasil quanto os demais países da América Latina deveriam formar um bloco de defesa contra o #Zika Vírus,para que os casos de microcefalia possam ser reduzidos. A presidente ressaltou a ação conjunta de todos. 

O presidente da Bolívia, Evo Morales, também discursou a respeito do mesmo problema e foi unânime em reforçar as palavras de Dilma. O boliviano afirmou que a união entre todos os países latinos é de fundamental importância para que a propagação da doença neste bloco seja evitada. Ele também defendeu que os países que fazem parte do Mercosul possam se unir a outros, dentro da mesma localização geográfica e que possam dar a sua parcela de contribuição para se combater a propagação do vírus. Morales aproveitou o evento para declarar que seu país apresentou, recentemente, casos da doença.

Publicidade

A inclusão da Bolívia no bloco de países do Mercosul

Ao defender a união de todos os países da América Latina, em bloco, no combate ao zika vírus, Dilma aproveitou a ocasião para defender também a inclusão da Bolívia no Mercosul. A presidente ressaltou a importância da integração entre os dois países, principalmente, por que ambos estão em uma relação muito positiva. Ela se referiu à questão energética. A interação entre Bolívia e Brasil foi ressaltada pela presidente como um ação necessária para que as desigualdades econômicas, entre ambos, seja eliminada. Com isto, espera-se que o aumento na distribuição de renda e o crescimento econômico possam ser características comum entre ambos. Dilma elogiou Morales pela redução das diferenças sociais e econômicas que o presidente implantou internamente em seu país.

Evo Morales, em seu discurso, aproveitou a ocasião para afirmar que, durante todo este tempo no poder, jamais se sentiu abandonado pelo #Governo brasileiro. Em agradecimento, Dilma fez questão de convidar Morales para a abertura dos jogos Olímpicos deste ano, na cidade do Rio de Janeiro.