Ao menos de forma oficial, Fernando Haddad não fala como potencial candidato à reeleição à prefeitura da cidade de São Paulo. Na mesma entrevista em que teceu diversas críticas ao #Governo Dilma, o petista desconversou quando perguntado sobre as eleições de 2016.

Por mais que ainda não se pronuncie de forma oficial, a tendência é mesmo que Haddad dispute a preferência do eleitor de São Paulo nas eleições municipais desse ano. Ao blog do jornalista Josias de Souza, ele garantiu que se posicionará sobre a questão entre o final de março e o início de abril.

Dentre os potenciais candidatos à gerência máxima da capital paulista, posicionam-se contra o petista Fernando Haddad nomes como Marta Suplicy, recém vinculada ao PMDB, e Celso Russomano, do PRB.

Publicidade
Publicidade

O jornalista e apresentador José Luiz Datena chegou a ventilar a possibilidade de se candidatar pelo PP ainda no ano passado, mas em janeiro de 2016 desistiu oficialmente da disputa.

Perguntado sobre a possibilidade da participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, na próxima campanha, Haddad foi claro: “Ele vai ter o papel que desejar ter”. Nem mesmo a vinculação do nome de Lula com esquemas de corrupção com empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato preocupam o atual prefeito de São Paulo. Lula, vale lembrar, foi um dos grandes responsáveis pela eleição de Haddad em 2012, sobre José Serra, do PSDB.

“O que eu posso dizer agora é que estou ingressando no meu último ano de mandato como prefeito de São Paulo. Sendo assim, trata-se de um ano importantíssimo da administração.

Publicidade

Sobre a questão da reeleição, tomarei uma posição pública entre março e abril”, colocou Haddad. #PT #Dilma Rousseff