A situação do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva atinge uma dramaticidade jamais enfrentada por ele. O trabalho de investigação da Polícia Federal se fundamentou em duas linhas de investigação da força-tarefa: Operação Zelotes e Operação Lava Jato. Ambas avançam com eficácia e surpreendente rapidez, além de demonstrar a extrema gravidade em relação aos casos das supostas propriedades atribuídas a Lula. 

Tudo leva a entender que as investigações atingiram em cheio o ex-presidente. A provável propriedade do sítio Santa Bárbara, em Atibaia, interior de São Paulo e a posse de um tríplex luxuoso, localizado na praia de Astúrias no Guarujá, litoral paulista, denotam que as investigações da Polícia Federal estão longe de um desfecho e cada vez mais provas podem complicar de vez a situação.

Publicidade
Publicidade

Articulação política

A dificuldade de se construir uma linha de defesa para os dois casos, fez com que Lula e a presidente Dilma Rousseff se reunissem na tarde de sexta-feira (12), na capital paulista. O encontro entre os dois foi  o primeiro desde que surgiram os indícios de que as propriedades pertençam à Lula, já que as reformas foram realizadas pela empreiteira OAS, envolvida "até o pescoço" no "Petrolão" e juntamente com o ex-presidente, alvo da Polícia Federal e do Ministério Público. Estima-se que as obras foram realizadas com recursos públicos, em se tratando de desvios bilionários dos cofres da maior estatal brasileira: a Petrobrás.

A articulação entre Dilma e Lula enseja que ele não tenha pedido algum tipo de gesto público por parte da presidente, em sua defesa. Ela também preferiu não dar nenhum tipo de declaração enfática ou qualquer atitude a respeito.

Publicidade

Mesmo assim, Dilma tem afirmado, de modo reservado, que o que vem à público, tem como objetivo "prejudicar" o PT e também ao seu governo, em alusão às apurações da Polícia Federal. Outra preocupação que foi tema do encontro entre Lula e Dilma, foi a situação econômica enfrentada pelo  País, com altos índices de inflação e desemprego crescendo de forma avassaladora. #Dilma Rousseff #Corrupção