Em reunião com Conselho Político da Presidência do Partido dos Trabalhadores (#PT) hoje, dia 15 de fevereiro, em um hotel na cidade de São Paulo, o presidente da sigla, Rui Falcão, voltou a criticar a forma de investigação adotada pela operação Lava Jato e a defender o ex- presidente #Lula. A operação que é coordenada pelo juiz paranaense Sergio Moro.

Segundo Falcão, "São ilações sem fundamento, direcionadas a uma pessoa e contra todas as evidências, há um risco efetivo de se gestar aqui um embrião do estado de exceção dentro do estado de direito".

A reunião contou com a presença do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Publicidade
Publicidade

Na reunião além das denuncias contra o ex-presidente foram discutidas e analisadas a situação econômica do país. Não foi uma reunião para traçar linhas para defesa de Lula.

As análises desta reunião serão apresentadas no próximo dia 26 no Rio de Janeiro, onde estarão todos os membros do diretório do Partido dos Trabalhadores. Nessa ocasião, sim, serão divulgadas para a sociedade e para militâncias as ações que o partido tomará no caso de acusações ao ex-presidente e a demais membros do partido.

Rui Falcão falou que as medidas utilizadas pelos membros da operação Lava Jato já foram criticadas por advogados e pela mídia.

Sobre o caso do sítio de Atibaia, do qual o ex-presidente está sendo acusado de ser proprietário, Rui disse que o sítio possui escritura e na mesma consta o nome de seu proprietário, o qual libera a entrada de Lula por serem amigos de infância.

Publicidade

Isso para ele é uma inversão de valores, pois as pessoas têm que provar que são inocentes.

Não foi a primeira vez que Rui Falcão defendeu o ex-presidente e o partido dos Trabalhadores.

O PT utilizou o horário de propaganda gratuito para defender o ex-presidente e, segundo o programa, a democracia brasileira.

Existem investigações sobre os verdadeiros donos de um sítio em Atibáia e de um apartamento no Guarujá. As investigações apontam que esses imóveis não constam na declaração de bens de Lula e sua família, mas que na verdade pertencem a eles.