O PMDB decidiu que não vai mais continuar a parceria firmada com o PMDB e neste último domingo (27), o vice-presidente da república, #Michel Temer, fez questão de avisar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o partido está fora do Governo e que o desembarque oficial será realizado na reunião que acontece nesta terça-feira (29), no diretório nacional.

Lula estava tentando se reunir com Temer já há algum tempo, porém não vinha conseguindo até que neste fim de semana deu certo dos dois se encontrar. O ex-presidente vem atuando junto a Dilma como "articulador informal" e parece que começou muito mal seu trabalho, já que não conseguiu manter a mais importante de todas as parcerias.

Publicidade
Publicidade

O petista já tinha tentado se reunir com o vice-presidente do Brasil por duas outras vezes, mas o peemedebista preferiu não recebê-lo, até porque antes ele não tinha ainda uma decisão sobre a continuação ou não do partido no governo de Dilma Rousseff.

O ex-presidente bem que tentou convencer Temer a adiar a reunião do PMDB marcada para esta terça-feira, onde será feito o anúncio oficial do fim da parceria com o PT, mas Temer avisou que não há a menor possibilidade de adiar a reunião e que já estava passando da hora do partido se posicionar.

O processo de #Impeachment está em tramitação no Congresso e avança cada vez mais. Nesta segunda-feira a OAB protocolou o pedido de impeachment de Dilma Rousseff e isto fará com que o processo acelere ainda mais. Alguns peemedebistas que estão aliados ao governo também tentaram pressionar Temer para adiar a reunião, mas foi em vão.

Publicidade

Michel Temer aproveitou o encontro com Luiz Inácio Lula da Silva e colocou para fora tudo que guardou durante anos, principalmente o fato de sempre ter sofrido com o isolamento imposto pelo Palácio do Planalto e que Dilma não o recebia nos últimos meses, mesmo após insistentes pedidos.

Outra reclamação feita por Temer foi a respeito das muitas intervenções realizadas por Dilma que se intrometia no comando do PMDB, por exemplo, em relação à nomeação de Mauro Lopes, Deputado Federal pelo PMDB-MG, que foi parar na Secretaria de Aviação Civil e isto aconteceu quando o partido decidiu que nenhum de seus filiados deveriam aceitar cargos enquanto não se chegasse a uma decisão final.

Temer e Renan já avisaram que o fim da parceria com o #PT será por aclamação.