O senador #Aécio Neves não se esquivou ao comentar sobre o que tem acontecido nos últimos dias, com novas revelações obtidas através da Operação #Lava Jato. Nesta sexta-feira, na 24ª etapa da investigação, a Polícia Federal cumpriu mandados judiciais contra o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva e chegou a interrogá-lo no aeroporto de Congonhas, na capital paulista, por cerca de 4 horas. Batizada de "Operação Aletheia" (cujo sentido em grego tem o intuito de 'buscar a verdade'), a ação incluiu o cumprimento de mandados de busca e apreensão em São Paulo, na Bahia e no Rio de Janeiro.

Aécio Neves, que já vinha se posicionando nos últimos dias com bastante firmeza como a voz mais poderosa da oposição ao governo, teceu declarações através de suas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

"Vamos continuar apoiando as investigações. O Brasil merece conhecer a verdade", disse o senador em sua conta no Twitter. O presidente do PSDB, derrotado em votação acirrada pela presidente Dilma Rousseff, do PT, nas últimas eleições, pretende que os fatos sejam esclarecidos pela Justiça, para que atos de vandalismo como os que ocorreram nesta sexta não se repitam. Para tal, o tucano apoia totalmente os rumos da Lava Jato.

O líder do PSDB sabe que o avanço das investigações contra Lula e Dilma podem abrir caminho para que a oposição enfim consiga cassar o mandato da presidente, e conta com competência dos envolvidos na investigação. "O avanço da Operação Lava Jato é um passo definitivo para que os brasileiros possam ter acesso a verdade que há muito tempo vem sendo sonegada ao país. O dia de hoje exigirá de todos nós coragem e serenidade.

Publicidade

Os graves indícios de irregularidades e crimes cometidos à sombra do projeto de poder do PT finalmente estão vindo à luz", comentou.

Crítica aos dirigentes petistas

O político tucano também não perdeu a oportunidade de criticar caciques do Partido dos Trabalhadores, que teriam incitado seus eleitores e simpatizantes a sair em defesa de Lula após o político de 70 anos ter sido levado de maneira coercitiva pela Polícia Federal para prestar depoimento. Aécio Neves afirmou que "faltou bom senso e serenidade" por parte de alguns líderes do PT, depois de algumas manifestações realizadas em São Paulo. Por outro lado, o senador não se pronunciou sobre os que se voltaram contra Lula, já que houve confronto entre grupos pró e anti PT. Houve tumultos em São Bernardo do Campo-SP, onde reside Lula, e no próprio aeroporto de Congonhas, localizado na zona sul da capital paulista.