Na tarde desta segunda-feira (28) o Salão Verde da Câmara dos Deputados se tornou palco de manifestações contra e a favor do impeachment da presidente do Brasil, #Dilma Rousseff. As palavras de ordem, ora pediam o afastamento da petista e, em outros instantes, apoiava o seu governo.

E tudo isto por causa do pedido de #Impeachment protocolado pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, que entregou toda a documentação a Cláudio Lamachia, presidente da entidade, tornando oficial o apoio da OAB à saída de Dilma da presidência.

Apesar da OAB protocolar o pedido, estavam presentes no local vários advogados, juntos aos manifestantes, contrários ao impeachment e ajudaram a entoar palavras de ordem, entre elas "Não vai ter golpe!".

Publicidade
Publicidade

Do outro lado, o grupo favorável ao afastamento da presidente respondia em coro com "Fora PT". Um pequeno tumulto começou a se formar e de ambos os lados houve empurra-empurra.

Este novo pedido de impeachment da OAB incluiu a delação premiada feita por Delcídio Amaral (atualmente sem partido). O fato da entidade tomar tal posição acabou causando insatisfação da parte de vários membros da Ordem e até mesmo de alguns juristas. Até um manifesto foi publicado onde era solicitado à Ordem que fosse realizada uma consulta mais ampla a todos os filiados para saber se este de fato era o desejo da maioria e não apenas de alguns.

Esse manifesto considerou que a proposta apresentada pela OAB é um "erro brutal" e continuou: "essa decisão, por sua gravidade e consequências que lembra o erro cometido pela Ordem em 1964, jamais poderia haver sido tomada sem uma ampla consulta aos advogados brasileiros".

Publicidade

Na tarde desta segunda-feira (28) o assunto mais comentado no Twitter era justamente o da hashtag "#OABrepete64" onde muitas críticas eram feitas e havia um grande número de pessoas alegando que essa Ordem não está representando a classe, ou pelo menos a maioria.

Com o pedido de impeachment protocolado pela OAB, a oposição agora ganha mais força para prosseguir com o processo que vai tentar tirar Dilma Rousseff da presidência.

E os protestos nas redes sociais continuam, com aqueles a favor e também contra a decisão da Ordem.

#Crise no Brasil