Algacir Mikalovski, presidente do Sindicato dos Delegados da #Polícia Federal no Paraná, disse ontem (08) em Curitiba, que recrutou dezenas de homens em esquema de revezamento com o intuito de proteger o juiz federal paranaense Sérgio Fernando Moro. Após a 24ª fase da Operação #Lava Jato, em que o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva foi conduzido a depor coercitivamente, as ameaças aumentaram fazendo com que a PF agisse em prol da segurança de Moro. Rosalvo Franco, superintendente da PF no Paraná, disse que por questões de segurança, não iria comentar o assunto. Conforme Mikalovski, os policiais também estão sofrendo ameaças. O Sindicato em resposta à essas ameças, entrou com duas ações cíveis por danos morais em favor de delegados da Lava Jato que foram xingados e insultados nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

O presidente do Sindicato ainda comentou, que Sérgio Moro não pediu a segurança, mas que é uma obrigação da PF. As ameaças em sua maioria, foram feitas através do Facebook e Twitter e os suspeitos estão sendo monitorados pela PF.

Defesa do ex-presidente

Os advogados do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentam a todo momento tirar Lula das mãos da força-tarefa em Curitiba e deixar que o Ministério Público de São Paulo cuide do caso.Os advogados de Lula também recorreram da decisão da Ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber. A ministra do Supremo, negou o pedido de liminar do ex presidente para que fosse suspensa a 24ª fase da Operação Lava Jato. Weber também declarou que não havia conflito de atribuições nos processos investigatórios. A defesa de Lula contesta este argumento, dizendo que não se pode estabelecer como requisito a existência de pronunciamento expresso desses órgãos.

Publicidade

Lula irônico

Algumas perguntas respondidas no depoimento de Lula à PF vieram em tom de ironia. Em alguns momentos ele citou o PSDB e rebatia as perguntas da PF com outros questionamentos. Lula ainda disse em seu depoimento que a PF ainda iria fazer uma retratação a ele no fim do processo, dizendo que ele não tinha nada a ver com isso. Lula também está sendo investigado por "incitação ao crime" já que vem se manisfestando publicamente de forma agressiva contra os órgãos da Justiça.