Conforme foi noticiado na Folha de São Paulo, o Ministério Público Federal firmou com a empreiteira Andrade Gutierrez um acordo de delação premiada, no qual executivos da empresa denunciariam diversas irregularidades em contratos da empreiteira que beneficiavam, principalmente, a campanha da atual presidente Dilma Roussef. O acordo é que a empreiteira pague uma multa de 1 bilhão de reais e que 11 dos seus executivos denunciem acordos ilícitos e aqueles que se beneficiaram com os crimes.

Os executivos da Andrade Gutierrez, que já construiu diversas grandes obras no país, por meio do acordo afirmaram que a empresa pagou dívidas de fornecedores da campanha de Dilma Roussef e ainda garantiram que foram pagas através de um contrato fictício de prestação de serviços.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com eles, o pagamento teria sido pedido por um dos próprios coordenadores de campanha da presidente do PT, a empresa teria assinado um contrato fictício com a Pepper, empresa de comunicação que fez o marketing da campanha eleitoral da presidente em 2010.

Foi relatado, ainda, que o valor do contratado estaria acima de 5 milhões de reais e que ainda a empreiteira teria feito mais três doações ao comitê de campanha da presidente, somente estes valores já girariam em torno de 5,1 milhões de reais, sendo que o partido declarou que gastou com a campanha presidencial de 2010 um valor de R$ 6,4 mi com a agência publicitária Pepper. A Folha de São Paulo ainda acrescentou que, para os ministros do TSE, isso configuraria caixa dois do partido, o que acarretaria diversos processos em relação às manobras descritas.

Publicidade

Ademais, outras irregularidades foram citadas pelo executivos da Andrade Gutierrez, ainda noticiou o referido jornal, estão para vir relatos de denúncias sobre irregularidades em várias obras realizadas pela empresa, incluindo obras gigantescas como as que foram realizadas para a Copa de 2014, entre outras envolvendo hidro-elétricas. Além das propinas seguirem para o Partido do Trabalhadores e para o Partido do Desenvolvimento Democrático do Brasil (PMDB).  #Crise #Corrupção #Crise no Brasil