Chamado de canalha por petistas, Delcídio do Amaral passou de ‘bandido corrupto’ para ‘destruidor do PT e cia’. Em entrevista à Folha de S. Paulo, o senador deixou claro que não é vilão, nem bandido, mas sim um ‘profeta do caos’, devido à grande reviravolta que tem gerado com suas confissões.

O petista também já declarou que quer se desfiliar do PT e já entregou muita gente. A PF irá investigar os acusados por Delcídio e encontrando provas de suas declarações, estes serão punidos. Segundo o político, existe provas de suas declarações e uma delas foi divulgada na última terça-feira, 15, quando afirmou que Mercadante lhe ofereceu ajuda política, jurídica e financeira para se calar diante da Lava Jato, entregando com a delação um áudio que comprova sua declaração.

Publicidade
Publicidade

Delcídio aproveita a entrevista e diz que ele e Mercadante nunca foram amigos e relembra ao entrevistador que é de conhecimento público que toda a sua vida política foi de brigas com Mercadante. O senador ainda o chamou de ‘amigo da onça’, deixando subentendido que o ministro da educação apenas queria benefício para seus companheiros de partido, sobretudo #Lula e Dilma, pouco se importando com a situação de Delcídio. Logo a declaração do ministro de que sua atitude foi exclusivamente solidária à Delcídio acaba ‘caindo por terra’.

Após homologação de sua delação, #Dilma Rousseff deve ser investigada pelo MPF por tentar interferir na #Lava Jato. Segundo Delcídio, a presidente indicou o atual ministro do STJ no ano passado com o intuito de evitar a prisão de aliados envolvidos na Operação da Polícia Federal.

Publicidade

Sem aliados, sem bons álibis

Após a divulgação do áudio em que Dilma quebra o protocolo presidencial assinando o termo de posse de Lula, a fim de evitar que ele fosse preso antes da cerimônia solene, o PRB, que por muitos anos foi da base aliada do governo, se pronunciou publicamente dizendo que a situação política atual está insustentável e que diante da atual situação, o partido encerrava oficialmente o seu vínculo com a base de governo, passando a ser independente para votar o que for preciso para melhorar a situação do Brasil.

Dilma até tentou se defender por nota oficial da SECOM, mas não adiantou. Além disso, a presidente prometeu processar o juiz federal Sérgio Moro pela gravação e divulgação do áudio.