Lula iniciou a semana com a notícia de que entre terça e quarta-feira assumiria cargo de ministro na casa civil ou iria para a secretaria de governo de Dilma. Seu depoimento também foi divulgado, em que debocha dos brasileiros dizendo que vai se candidatar à presidente e que quem lhe fez desaforo vai receber muito 'desaforo daqui pra frente'.

Na noite do mesmo dia, militantes petistas fizeram centenas de publicações nas redes sociais aclamando Lula e debochando da oposição e dos brasileiros. O alvo dos petistas foi Jair Bolsonaro, levantado por várias pesquisas como um dos protagonistas das próximas eleições presidenciáveis em 2018.

Publicidade
Publicidade

Logo no começo dessa terça-feira, 15, a alegria petista foi da euforia de 'Delcídio delatou o Aécio', para lágrimas de 'Delcídio delatou o Mercadante e a delação foi aceita pelo STF'. O senador disse que o atual ministro da educação, Aloizio Mercadante, lhe ofereceu dinheiro, bem como ajuda política e jurídica para não ser cassado ao sair da prisão, desde que ficasse em silêncio, não contando nada do que sabia sobre o envolvimento dos petistas com a corrupção.

A acusação de Delcídio não se trata de meras palavras soltas, mas há uma gravação que comprova sua declaração e que já foi entregue à Procuradoria-Geral da República. Após Delcídio ser preso, Mercadante procurou o seu assessor para fazer a proposta, oportunidade em que José Eduardo Marzagão, que também é advogado e trabalha com Delcídio há 13 anos, gravou todo o conteúdo da conversa.

Publicidade

Mercadante também se ofereceu para viajar para o Mato Grosso do Sul e dar assistência à família de Delcídio, dois dias após terem contratado os serviços do escritório de Antonio Augusto Figueiredo Basto, que é um dos maiores especialistas em delação premiada de todo o Brasil.

Mercadante fez a oferta duas vezes à Margazão, mas mal sabia que com a tentativa de livrar petistas estava cavando a própria decadência do partido e do governo que mais gera insatisfação na história da democracia brasileira, superando, inclusive, a Era Collor.

A delação aceita pelo STF também conta com a informação de que Dilma indicou o ministro do STJ ano passado para que ele interferisse nas investigações da #Lava Jato, bem como faz revelações que pioram a vida de Lula. #PT #Polícia Federal