Ser petista não é mais tão fácil quanto em ‘época de vacas gordas’. Dessa vez, o cerco se fecha contra grandes nomes do partido, sobretudo Dilma e Lula, e as consequências são as piores possíveis, pelo menos para os envolvidos.

Há dois anos a Operação #Lava Jato, da Polícia Federal, tem corrido atrás do prejuízo que o país sofreu financeiramente por conta da #Corrupção e colocado muitos envolvidos em esquemas de lavagem de dinheiro na cadeia. Tudo não passava de mais um episódio da novela da corrupção brasileira, até que Sérgio Moro e cia chegaram até Dilma e Lula.

A 24ª da Lava Jato tem como ‘personagem’ principal o ex-presidente da república, sendo este levado para depor coercitivamente para o juiz Sérgio Moro.

Publicidade
Publicidade

Lula é investigado por conta de um sítio em Atibaia, que ele declara não ser seu, mas que foi reformado por construtoras ligadas ao esquema do ‘Petrolão’.

Em São Paulo, o MP também investiga Lula e o mesmo já possui até pedido de prisão em andamento, sendo que a petição foi remetida ao juiz federal responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro, um dos homens mais odiados por Lula e o PT na atualidade.

Dilma, por sua vez, além de passar por um processo de impeachment e de encarar a insatisfação popular nas ruas, foi citada por Delcídio do Amaral em uma entrevista à revista ‘Veja’, como uma das grandes beneficiadas pelo esquema da Petrobras, que financiou suas campanhas para presidente da república, além de sempre ter tido conhecimento do esquema de corrupção no governo, bem como dos envolvidos, alguns deles já presos.

Publicidade

Como se não bastasse, a presidente decidiu nomear Lula a ministro da Casa Civil essa semana para evitar que o mesmo fosse preso. Uma gravação feita pela PF através de um grampo telefônico revelou que Dilma assinou com antecedência o termo de posse de Lula para que este fosse usado em um possível caso de emergência, sendo essa pratica vedada.

A presidente pode ser investigada e punida por tentar interferir na justiça ao blindar Lula, ato que não deu muito certo, pois além de ter a nomeação barrada pela justiça, seu processo que estava no STF, foi devolvido pelo ministro Gilmar Mendes ao juiz Sérgio Moro, colocando o destino de Lula nas mãos da polícia federal novamente. #Dilma Rousseff