Definitivamente a política brasileira não tem tido nem um minuto de trégua, ou melhor, o mundo petista não tem respirado aliviado nem um dia se quer. Além do processo do #Impeachment e de todas as polêmicas em volta do governo, agora Dilma deve começar a ser investigada pelo MPF.

Segundo 'O Globo', a origem da investigação estará nas acusações feitas por Delcídio do Amaral em uma 'suposta' delação e que vazaram com antecedência para a imprensa na semana passada, sendo matéria principal da revista 'Isto É'. Delcídio revelou que Dilma indicou o ministro do STJ, Marcelo Navarro Ribeiro Dantas, para poder interferir nos rumos da Operação #Lava Jato, coordenada pelo juiz federal Sérgio Moro.

Publicidade
Publicidade

Assim que sair a homologação da delação de Delcídio, a Procuradoria-Geral da República decidirá se Dilma será investigada ou não. Segundo fontes próximas, após a repercussão da delação de Delcídio, iniciar a investigação contra Dilma é quase certeza e o próprio PMDB já teria admitido que a presidente não ficará mais poucos meses no poder.

No ano passado Dilma conseguiu não ser investigada, pois as acusações em questão na época eram anteriores ao seu mandato, entretanto, a indicação de Marcelo Navarro Ribeiro Dantas ocorreu em agosto de 2015, quando a presidente cumpria o primeiro ano de seu segundo mandato, logo, há legalidade e presença de requisitos para que haja uma investigação contra Rousseff.

Marcelo Navarro e Dilma negam as acusações, consideradas mentirosas pelos mesmos. No próximo domingo a presidente deve enfrentar um dos piores movimentos pró-impeachment desde o início das manifestações.

Publicidade

Só na Avenida Paulista, região central de São Paulo, espera-se mais de um milhão de pessoas.

As denúncias contra Lula e a delação de Delcídio citando Dilma fizeram os protestos ganharem força e mais adeptos. Os meios de comunicação devem dedicar uma programação especial para mostrar tudo sobre os protestos do dia 13 de março, que além da população brasileira, também contará com vários artistas e políticos de outros partidos que são a favor do impeachment de Dilma.

No caso dos políticos, estes não comparecerão ao evento representando seus respectivos partidos, mas estarão como cidadãos. É pouco provável que partidos participem das manifestações, mas isso não impede que qualquer filiado esteja presente, até porque a manifestação é por um Brasil livre da corrupção e não por um partido político. #Dilma Rousseff