O #PT até tentou virar o jogo e reuniu vários militantes 'cibernéticos' para fazer um twitaço na última segunda-feira, 14, onde esbanjaram termos de baixo calão para se referir aos brasileiros que protestaram no domingo, 13, e aos políticos e celebridades que foram para as ruas pedir o impeachment de Dilma.

Os militantes também riam do fato de Delcídio ter citado Aécio em sua delação, mas foi no dia seguinte que o mundo vermelho do partido dos trabalhadores começou a ficar mais obscuro e desesperador do que nunca: a delação foi aceita pelo STF, sendo que esta também delata Lula e Dilma. Além disso, a juíza responsável por decidir o pedido de prisão preventiva de Lula entregou tão decisão nas mãos de Sérgio Moro, julgando que é o juiz federal quem deve decidir o futuro do ex-presidente da república.

Publicidade
Publicidade

Então Dilma decide anunciar Lula como ministro na quarta-feira para 'acabar com a alegria da população insatisfeita com o seu governo', bem como a oposição. Entretanto, esse foi um 'tiro no pé', pois além da indignação da população, Sérgio Moro divulgou uma gravação telefônica em que Dilma quebra um protocolo e assina o termo de posse de Lula antes da posse, sendo que a regra é que isso seja assinado no ato da posse de ministro. O ato teria sido uma forma de evitar que Lula fosse preso.

Com isso, milhares de pessoas deixaram suas casas e mudaram o trajeto de volta do trabalho para tomar as ruas e pedir a saída de Dilma. O clima ficou tão tenso que até o PRB, que fez parte da base de governo de Dilma, abandonou oficialmente seu apoio ao governo poucas horas após a divulgação da gravação telefônica entre a presidente e Lula.

Publicidade

Em nota oficial Dilma explicou que só assinou o termo para o caso de Lula não poder comparecer na posse e se mostrou indignada com o grampo telefônico feito pela Polícia Federal, prometendo processar Sérgio Moro pelo ocorrido.

Para piorar um pouco mais a situação da companheira, nomear um homem investigado pela #Lava Jato e que possui um pedido de prisão preventiva em andamento, praticamente assina o seu impeachment e muito mais parlamentares estão se unindo para pedir a sua saída do cargo de presidente.

Será finalmente o início da queda petista? Ou eles continuarão se auto-golpeando? Deixe a sua opinião com um comentário. #Dilma Rousseff