Com a oficialização do desembarque do PMDB da base de apoio ao Governo, Dilma perde seu principal aliado desde o seu primeiro mandato no momento mais delicado de seu comando. O PMDB é o partido com o maior número de cadeiras na Câmara e no Senado, por consequência, um importante agente dentro da Comissão do Impeachment, e agora a presidente #Dilma Rousseff encontra-se com uma base aliada em frangalhos e ainda com novos desembarques possíveis.

Com a saída do PMDB, a base aliada ao Governo a base aliada ao Governo na Câmara, Senado e Comissão do #Impeachment ficou dessa maneira:

Câmara: 216 dos 516 deputados (42%)

Senado: 26 dos 81 senadores (32%)

Comissão do Impeachment: 26 dos 65 deputados (40%)

Para barrar o impeachment na Câmara, o Governo precisa de 171 votos.

Publicidade
Publicidade

Já para que o mesmo aconteça no Senado são necessários 41 votos a favor de Dilma.

É importante ressaltar que os votos dos partidos da base aliada não serão necessariamente a favor de Dilma, alguns partidos já avisaram que vão liberar suas bancadas, como, por exemplo, o PSD e o PP.

Partidos e representatividade

PT: 58 deputados e 12 senadores

PP: 49 deputados e 6 senadores

PR: 40 deputados e 4 senadores

PSD: 31 deputados e 3 senadores

PDT: 20 deputados e 4 senadores

PCdoB: 13 deputados e 1 senador

PROS: 5 deputados #Dentro da política