Após prestar depoimento nesta sexta, 4, por mais de três horas, no aeroporto de Guarulhos em São Paulo, o ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva, se dirigiu ao diretório do PT em São Paulo e convocou os jornalistas para uma entrevista coletiva. Em seu pronunciamento, Lula criticou enfaticamente a ação da #Polícia Federal de conduzi-lo de forma coercitiva para prestar depoimento.

Segundo o ex-presidente, ele já havia se colocado a disposição do juiz Sérgio Moro e da Operação Lava Jato para prestar qualquer esclarecimento que os investigadores julgassem necessário. Lula chamou a ação da PF de desnecessária e criticou os veículos de comunicação do país, que, segundo ele, já estavam condenando-o antes de investigá-lo, chamando tudo o que havia acontecido de “pirotecnia” da mídia.

Publicidade
Publicidade

Lula também chamou toda a ação ocorrida de ontem de “show midiático” e questionou os veículos de imprensa que já sabiam da ação da PF antes mesmo dos advogados de todos os envolvidos, que, assim como Lula, tiveram que prestar depoimento de forma obrigatória. O ex-presidente disse ainda que se sentiu como “um prisioneiro” e que “merecia mais respeito pelo que fez por este país”.

No fim de seu pronunciamento, que foi exibido em TV aberta para todo o país, Lula afirmou que está magoado pela forma como tudo aconteceu, mas que agora está motivado para “lutar”. O ex-presidente se colocou à disposição das forças sindicais, como a CUT, para participar de manifestações por todo o Brasil, contra o que chamou de “tentativa da elite de voltar ao poder”. #Lava Jato