O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva fez declarações polêmicas, nessa segunda-feira (28), em entrevista coletiva que durou cerca de duas horas a correspondentes de veículos internacionais em um hotel na Zona Sul de São Paulo.

Durante a coletiva, Lula “cutucou” e criticou o juiz Sérgio Moro, que é o responsável por conduzir a maior investigação contra a #Corrupção no Brasilas investigações da Operação #Lava Jato.

Em certo ponto da entrevista, Lula afirmou que Sérgio Moro pode ter sido picado pela “mosca azul”

Lula disse que o juiz Sérgio Moro é uma pessoa muito competente, mas que a “mosca azul” (figura associada a orgulho e soberba) pode tê-lo picado.

Publicidade
Publicidade

“Moro é uma figura inteligente e competente, mas como ser humano temo que a mosca azul faça seus efeitos”, disse.

Lula também questionou a grande atenção que a mídia dá a Sérgio Moro e que a divulgação dos grampos telefônicos o “ofenderam” e que a mídia fez um verdadeiro circo com as conversas entre ele e a presidente Dilma Rousseff,  Jaques Wagner (chefe de gabinete da Presidência) e com o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes.

“Acredito que o juiz deveria ter responsabilidade em não confundir conversas pessoais com conversas públicas, e o mais grave de tudo é a imprensa usar isso como se fizesse parte de um circo”.

Lula disse que está indignado e que a divulgação dos áudios foi uma atitude deprimente, pobre e de má fé

Lula afirmou que se sente indignado e que a atitude de Moro em relação a divulgação dos áudios foi uma atitude deprimente, pobre e de má fé.

Publicidade

“Duvido que nesse país não se converse por telefone, com parentes ou com amigos, qualquer bobagem, qualquer coisa.”

Disse que não é correto divulgar diálogos de cunho privado e que tem medo que atitudes como as de Sérgio Moro virem “hábitos” e que todos os brasileiros tenham seus diálogos privados ao telefone divulgados.

“Atitudes como essa não contribuem com a democracia”.

Ao final, Lula afirmou que não quer ter nenhum tratamento especial e que espera que seu tratamento seja igual ao tratamento de qualquer outro brasileiro. Só espera isso e não quer nada mais e que deseja que Sérgio Moro faça seu trabalho de forma correta para contribuir com a democracia brasileira, e que democracia é saber “ouvir as pessoas” e respeitar o direito de defesa e que sua maior expectativa é que Deus coloque a mão na cabeça de Moro para que ele faça justiça com as pessoas que ele está julgando.