Depois do ex-governador e ex-ministro da Educação, Cid Gomes, constar como beneficiário de doação por parte da Odebrecht, conforme apurado pela Lava Jato, eis que as investigações apontam para um segundo contemplado no estado de Ceará. De acordo com a lista, encontrada pela PF, um segundo favorecido com o codinome de ' Cabeça chata', aparece na relação e ao seu lado, consta a quantia de R$ 1 milhão correspondente à doação feita pela empresa.

Após a divulgação de uma lista principal, na qual constavam doações a um grupo de 316 políticos, dentre eles, Cid Gomes, a Polícia Federal encontrou uma outra relação em poder de um dos diretores da empresa, Eduardo Barbosa.  Nesta outra lista, constavam a doação da quantia de R$ 1 milhão a um beneficiário com o codinome de 'Cabeça chata', no estado do Ceará.

Publicidade
Publicidade

A empresa não divulgou o nome do político favorecido. As investigações irão agora avançar no sentido de se identificar o verdadeiro nome do recebedor e saber qual a origem deste dinheiro, se é legal ou não. Os responsáveis pela operação acreditam que esta pessoa possa ser um intermediário de algum figura política, que prefere ter a sua identidade preservada.

As investigações em relação à Cid Gomes avançam

Enquanto não se prova qual a natureza da suposta doação, no valor de R$ 200 mil reais e recebida por Cid, prevalece a tese de que, o montante repassado pela Odebrecht, foi parar na conta pessoal do ex-governador. Além disto, o valor não foi declarado, na época, quando ele era candidato pelo PSB, através de seu Comitê Financeiro.

O deputado federal Danilo Forte, que é o atual presidente do PSB no Ceará, ex-sigla de Cid Gomes na atualidade, ainda não se pronunciou oficialmente sobre o fato.

Publicidade

Ao ser indagado pelo caso, ele afirmou que deverá consultar o setor contábil do partido, para que sejam verificadas todas a informações que o ex-governador afirmou sobre a origem do dinheiro. A partir daí, o parlamentar deverá ter uma posição oficial.

O deputado estadual  Ivo Gomes, irmão de Cid, saiu em defesa do mesmo e afirmou que a doação recebida por Cid é legal e confirmou a tese de que foi destinada ao PSB, como recurso a ser usado em campanha eleitoral. #Governo #Crime #Corrupção