A Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, sob comando do juiz Sérgio Moro, realizou  investigações que denotaram um grande número de viagens ao exterior do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acompanhado de alguém muito próximo a ele; sua amiga íntima Rosemary Nóvoa de Noronha.

Rastreamento de viagens

A Polícia Federal, através de apurações realizadas pela força-tarefa da Lava-Jato, pode constatar que em viagens internacionais rastreadas, o ex-presidente #Lula esteve acompanhado de Rosemary Noronha, através de um mapeamento das investigações.

As viagens foram listadas pela Polícia Federal, a partir de março de 2007 até o mês de setembro de 2015, incluindo período em que Lula era presidente da República.

Publicidade
Publicidade

Dentre os integrantes próximos ao ex-presidente, o seu fotógrafo, Ricardo Stuckert, foi quem mais o acompanhou em viagens, em aproximadamente, 146 viagens. A amiga "íntima" de Lula, Rose Noronha, como é conhecida, esteve à companhia do ex-mandatário do país por 13 vezes. Ela é figura polêmica em outra investigação da Polícia Federal, em que se trata da chamada "Operação Porto Seguro", iniciada em novembro de 2012. Naquela operação, os agentes federais buscavam desvendar as ações de um grupo de lobistas que tinham como objetivo vender facilidades ao #Governo. Porém, a PF conseguiu desarticulá-los. De acordo com as apurações da Operação Porto Seguro, o papel de Rosemary era de se utilizar de sua proximidade com Lula para que pudesse receber vantagens de seus clientes, membros da quadrilha investigada naquela operação.

Publicidade

Rose tinha cargo de extrema importância no governo federal durante mandato de Lula, pois era chefe de gabinete do escritório da presidência da República, em São Paulo.

Crimes investigados

A Polícia Federal investiga a prática de diversos crimes que podem ter sido cometidos por Rosemary Noronha, como: tráfico de influência, corrupção passiva e formação de quadrilha. Ainda de acordo com os relatórios da Polícia Federal, a amiga de Lula se utilizava de sua proximidade com Lula, para desfrutar de mordomias, que tinham sido originadas a partir de recursos públicos. Ela acabou sendo, naquele momento, denunciada pelo Ministério Público Federal. #Lava Jato