Agora é oficial! Após especulações, enquanto a presidente da República se prepara para o anúncio e o ato solene para a posse do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, o Palácio do Planalto confirma através de nota que Lula é o novo ministro da Casa Civil.

Investigado pelo suposto envolvimento no maior escândalo de corrupção já revelado no Brasil, a Operação #Lava Jato ganhou destaque e repercussão nacional e internacional. Lula assume nesta tarde o cargo de Chefe da Casa Civil, nomeado pela própria Chefe de Estado.

O até então ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, passará a integrar a chefia do Gabinete Pessoal da Presidência da República, assumindo posição de contato direto com a presidente da República.

Publicidade
Publicidade

Segundo relatos da oposição, o petista não aguentou a pressão das investigações conduzidas pelo juiz federal Sérgio Moro, na 13ª Vara Federal em Curitiba (PR), e foi buscar apoio para o possível cargo de ministro em Brasília (DF).

Também, em decorrência da possibilidade, #Dilma Rousseff, em sua última coletiva de imprensa, foi questionada pela atitude de oferecer a Lula um cargo de confiança na cúpula do seu governo. Segundo a equipe jornalista, a presidente estaria de forma indireta obstruindo o andamento das investigações da Lava Jato.

Realmente, com a mudança, o petista agora conta com a regalia do mecanismo constitucional, o foro privilegiado, mas o que significa isso? Significa que, após a investidura no cargo, os autos serão automaticamente encaminhados ao órgão competente julgador, ou seja, sai da primeira instância e sobe para o Superior Tribunal Federal (STF), sendo ele, o responsável pelo julgamento e sentença do atual ministro da Casa Civil.

Publicidade

Embora Lula assuma de forma concreta o novo posto de agente político, a sua esposa Marisa Letícia e seu filho Lulinha, que também são alvos das mesmas investigações da Operação no Paraná, vão permanecer sob a competência da mesma vara federal. Então, sob o comando de Sérgio Moro, conforme despacho do Ministro do STF, Teori Zavascki. Afinal, foro privilegiado somente abrange autoridades políticas.