O escândalo de corrupção que está abalando o Brasil está prejudicando claramente a imagem pública de #Dilma Rousseff e #Lula da Silva. Em um enquete realizado pelo “Datafolha”, cerca de 68% dos brasileiros quer o impeachment da Presidenta Dilma, sendo que apenas 27% dos brasileiros que responderam tencionam que Dilma continue no cargo. Quanto à corrida Presidencial para 2018, se fosse hoje e feita com os candidatos mais prováveis, Lula da Silva ficaria em um surpreendente terceiro lugar, com 17% dos votos, sendo que a ex-senadora Marina Silva seria a grande vencedora contando com uma percentagem entre os 21% e os 24%.

Era possivelmente o grande candidato para as Presidenciais de 2018, porém o escândalo Petrobras e o seu alegado envolvimento, bem como de Dilma Rousseff, pode ter arruinado qualquer possibilidade de que o ex-Presidente Lula da Silva volte novamente para o cargo mais importante da nossa democracia.

Publicidade
Publicidade

Contudo, os resultados do enquete demonstram que Lula, apesar de toda a polêmica, ainda continua na luta.

Quanto a Dilma Rousseff, que tem visto em vários enquetes nacionais a sua popularidade e apoio descendo consideravelmente nos últimos dias, não tem o apoio da maioria dos brasileiros. Na verdade, os 68% dos brasileiros que responderam a enquete querem o impeachment imediato da Presidenta, uma subida muito considerável face ao mês de fevereiro, quando “apenas” 60% dos brasileiros queriam a saída de Dilma Rousseff, ainda antes de ter acontecido todas as polêmicas relacionadas com Lula da Silva e as suas supostas “parcerias”.

Na verdade, Dilma Rousseff não está só perdendo apoio popular, mas também com as suas parcerias políticas que até agora apoiavam a Presidenta. Renan Calheiros já veio a público admitir que o impeachement de Dilma é inevitável e que por isso não tenciona, de forma nenhuma, barrar aquilo que parece ser cada vez mais óbvio aos olhos do povo brasileiro.

Publicidade

Em relação a Lula da Silva, se o ex-Presidente tenciona ainda concorrer para as Presidenciais de 2018 sabe que já não é mais o favorito, mas será que Lula está ainda disponível para isso, depois do que tem acontecido nas últimas semanas? #Reforma política